Luis Rubiales detido à chegada ao aeroporto de Madrid

Luis Rubiales.
Luis Rubiales. Direitos de autor Manu Fernandez/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied
Artigo publicado originalmente em espanhol

O antigo presidente da Federação de Futebol de Espanha foi detido assim que aterrou na manhã desta quarta-feira no aeroporto de Madrid-Barajas. Mas foi libertado, após ter sido interrogado pelas autoridades.

PUBLICIDADE

Luis Rubiales deveria ter regressado a Espanha no dia 6 de abril. No entanto, decidiu antecipar o regresso e aterrou na manhã desta quarta-feira no aeroporto de Barajas, em Madrid, onde acabou detido. Após ter sido interrogado pelas autoridades, foi libertado.

O antigo presidente da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF), que se encontrava na República Dominicana quando rebentou o caso de corrupção em que foi implicado, a 20 de março, foi detido por agentes da unidade da Guardia Civil que investiga o crime organizadopouco depois de aterrar.

O antigo dirigente está a ser investigado por um tribunal de Majadahonda (Madrid) por alegados crimes de corrupção empresarial, administração desleal, branqueamento de capitais e participação numa organização criminosa, segundo a imprensa espanhola.

Rubiales está acusado, mais precisamente, de ter assinado alegados contratos irregulares para levar a Supertaça espanhola para a Arábia saudita.

Após a aterragem no aeroporto Adolfo Suárez, Rubiales foi abordado por dois agentes ainda dentro do avião, noticia o ABC. Foi o último passageiro a sair e depois foi encaminhado para uma carrinha preta descaraterizada da Unidade Central Operativa da Guardia Civil (UCO) que o aguardava na pista, acompanhado pelos agentes, como se pode ver em imagens emitidas pelo La Sexta que estão a circular nas redes sociais.

De acordo com a Cadena SER, o antigo presidente RFEF foi levado para as instalações da Guardia Civil no aeroporto de Barajas, onde foi interrogado. Após o interrogatório, acabou por ser libertado por volta das 13h40 (12h40 hora de Lisboa).

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Segurança nos estádios de futebol é reforçada após ameaça do Estado Islâmico

Catar: promover o desporto como um pilar da nação

Qualificação para o Euro 2024 levanta o moral de uma Ucrânia em guerra