Mais de 53 mil pessoas fogem da capital do Haiti devido à violência dos gangues

Homens correm para se abrigar enquanto a polícia de choque lança gás lacrimogéneo numa tentativa de dispersar as pessoas perto do Palácio Nacional, em Port-au-Prince, Haiti,.
Homens correm para se abrigar enquanto a polícia de choque lança gás lacrimogéneo numa tentativa de dispersar as pessoas perto do Palácio Nacional, em Port-au-Prince, Haiti,. Direitos de autor Odelyn Joseph/Copyright 2024 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Segundo as Nações Unidas, a maioria dirige-se para a região rural do sul do Haiti, onde já estão 116 mil haitianos que fugiram do caos em Port-au-Prince. Dezenas de mexicanos no país pediram para ser repatriados.

PUBLICIDADE

Mais de 53 mil pessoas fugiram da capital do Haiti em menos de três semanas, a grande maioria para escapar à violência dos gangues, de acordo com um relatório das Nações Unidas (ONU) divulgado na terça-feira.

Mais de 60% dirigem-se para a região rural do sul do Haiti, o que preocupa os funcionários da ONU.

"Os nossos colegas sublinharam que estes departamentos não têm infra-estruturas suficientes e as comunidades de acolhimento não têm recursos suficientes para lidar com o grande número de pessoas que fogem de Port-au-Prince", disse o porta-voz da ONU, Stephane Dujarric.

A região sul já abriga mais de 116.000 haitianos que deixaram a capital do país, de acordo com o relatório da Organização Internacional para as Migrações da ONU.

O êxodo de cerca de 3 milhões de pessoas começou logo depois de os gangues terem lançado uma série de ataques a instituições governamentais no final de fevereiro. 

Homens armados queimaram esquadras da polícia, abriram fogo no principal aeroporto internacional do país, que permanece fechado, e invadiram as duas maiores prisões do Haiti, libertando mais de 4.000 reclusos.

Os haitianos estão desesperados para retomar a sua rotina diária, mas o caos continua.  Encontrar corpos caídos na rua ou fugir das balas a caminho do mercado tornou-se parte da vida quotidiana neste país caribenho.

Dezenas de mexicanos retirados do Haiti

O governo do México anunciou na segunda-feira ter retirado dezenas dos seus cidadãos do Haiti, perante a violência armada dos gangues.

Funcionários do Ministério dos Negócios Estrangeiros e da Marinha transportaram 34 cidadãos mexicanos, sendo 24 homens e 10 mulheres, informou o governo, acrescentando que sete crianças também foram retiradas do país.

Segundo o executivo mexicano, foram os próprios cidadãos que pediram para deixar a capital do Haiti.

Por razões de segurança, a operação não foi anunciada publicamente com antecedência e começou às 4 horas da manhã de domingo, 31 de março.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Gangues tentam tomar de assalto Palácio Nacional do Haiti

Pelo menos 12 mortos após ataques de gangues na zona nobre de Port-au-Prince no Haiti

Haiti mergulhado no caos e na violência