EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Sarajevo assinala o 32º aniversário do cerco da cidade

Memorial da guerra em Sarajevo
Memorial da guerra em Sarajevo Direitos de autor Darko Vojinovic/Copyright 2022 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Darko Vojinovic/Copyright 2022 The AP. All rights reserved.
De  Euronews com AP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied
Artigo publicado originalmente em inglês

Em Sarajevo, milhares de sapatos foram cuidadosamente dispostos ao longo das ruas da cidade para recordar os que pereceram durante a guerra da Bósnia.

PUBLICIDADE

O "Caminho da Memória" estende-se por um quilómetro, adornado com mais de 11.500 pares de sapatos, cada um representando uma vítima do cerco de Sarajevo.

Expostos ordenadamente em filas de três pares cada, estes sapatos servem como um tributo pungente aos homens, mulheres e crianças que perderam a vida durante o cerco de Sarajevo no início dos anos 90.

A instalação conhecida como "Caminho da Memória" espalha os 11.500 pares de sapatos pelo coração da capital da Bósnia, homenageando os cidadãos que não sobreviveram ao mais longo cerco militar da história moderna.

Trinta e dois anos após o início do cerco, durante o conflito interno da Bósnia na década de 1990, milhares de pessoas reuniram-se para uma caminhada comemorativa na sexta-feira.

Os sapatos que marcam o percurso foram doados por residentes locais e farão parte de uma coleção no Centro Memorial do Cerco de Sarajevo.

O cerco, que começou em 5 de abril de 1992 e terminou em 29 de fevereiro de 1996, durou três anos, dez meses, três semanas e três dias.

Dois capacetes azuis franceses descarregam um carregamento de ajuda humanitária no aeroporto de Sarajevo.
Dois capacetes azuis franceses descarregam um carregamento de ajuda humanitária no aeroporto de Sarajevo.Enric F. Marti/AP1994

Durante esse período, 350.000 habitantes de Sarajevo sofreram ataques diários do Exército Sérvio da Bósnia e ficaram privados de necessidades básicas como eletricidade, alimentos, água, medicamentos e contacto com o mundo exterior.

A sobrevivência dependia da limitada ajuda humanitária das Nações Unidas, da água dos poços e da procura de alimentos.

Para a geração mais jovem, estes sapatos simbolizam a importância de honrar o passado enquanto se olha para o futuro.

Os sapatos doados para este memorial serão permanentemente preservados como parte do "Caminho da Memória" no Bosque do Centro Memorial de Sarajevo, a ser criado em Hrasnicki Stan, no Monte Igman, perto da capital.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Orbán na Bósnia para apoiar adesão à UE

Detidos suspeitos de morte de menina de dois anos

Alargamento da União Europeia: sonho ou realidade?