EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Polícia italiana detém alegado membro ativo do Estado Islâmico em Roma

Polícia italiana detém alegado membro ativo do Estado Islâmico em Roma
Polícia italiana detém alegado membro ativo do Estado Islâmico em Roma Direitos de autor Euronews
Direitos de autor Euronews
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O cidadão tajique, que utilizava identidades falsas para escapar às autoridades, era alvo de um mandado de captura internacional.

PUBLICIDADE

A polícia italiana deteve, na segunda-feira, um cidadão do Tajiquistão no aeroporto de Fiumicino, em Roma, alvo de uma mandado de captura internacional por ser considerado membro ativo do Estado Islâmico.

Ilkhomi Sayrakhmonzoda, de 32 anos, tinha acabado de aterrar no aeroporto de Fiumicino ao final da manhã de segunda-feira, num voo proveniente de Eindhoven, nos Países Baixos, quando foi detido.

De acordo com as agências internacionais, as autoridades italianas controlaram os movimentos do homem assim que este saiu do avião, para perceberem se tinha alguém à espera dele. Quando constataram que estava sozinho, os agentes intervieram e detiveram-no enquanto aguardava o comboio com destino ao centro da capital italiana.

O cidadão do Tajiquistão, que utilizava identidades falsas para escapar às autoridades, é acusado de se ter juntado ao Estado Islâmico e de ter combatido na Síria em 2014.

A polícia apreendeu o telemóvel do suspeito e dois mil euros em dinheiro. As autoridades estão, agora, a tentar esclarecer qual era o seu destino em Itália e que contactos tem no país.

O ministro do Interior italiano, Matteo Piantedosi, citado pelas agências internacionais, sublinhou que a detenção é “um resultado muito importante, fruto das atividades de prevenção eficazes levadas a cabo pelos nossos aparelhos no território nacional para combater a ameça terrorista”.

Desde 7 de outubro do ano passado, 51 pessoas foram explusas de Itália por razões de segurança.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Greve em Itália após explosão mortal em central hidroelétrica

Estado Islâmico reivindica ataque bombista mortífero no Irão

Estado Islâmico reivindica atentado no Paquistão