EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Estado Islâmico reivindica atentado no Paquistão

Atentado no Paquistão
Atentado no Paquistão Direitos de autor Mohammad Sajjad/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Mohammad Sajjad/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
De  Euronews com AP
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Polícia revelou que subiu para 54 o número de mortos no ataque suicida deste domingo num comício eleitoral

PUBLICIDADE

O grupo Estado Islâmico (EI) reivindicou a responsabilidade pelo atentado suicida deste domingo no Paquistão, durante um comício eleitoral de um líder pró-talibã.

Em comunicado, a agência Amaq, ligada à organização terrorista, escreveu que "um atacante suicida detonou o colete explosivo no meio de uma multidão" na cidade de Khar.

Entretanto, a polícia anunciou que subiu para 54 o número de mortos e disse que as vítimas mortais podem aumentar, já que dezenas de pessoas continuam internadas em estado grave.

Nesta segunda -feira, centenas de pessoas participaram em funerais na cidade de Bajaur, transportando caixões cobertos com panos coloridos para locais de enterro nas colinas.

O atentado de domingo foi um dos piores da última década no noroeste do Paquistão. Em 2014, 147 pessoas, na sua maioria crianças em idade escolar, foram mortas num ataque dos Talibãs a uma escola gerida pelo exército em Peshawar.

Em janeiro, 74 pessoas foram mortas num atentado à bomba numa mesquita em Peshawar. Em fevereiro, mais de 100 pessoas, na sua maioria polícias, morreram num atentado bombista numa mesquita situada no interior de um complexo de alta segurança que alberga o quartel-general da polícia de Peshawar.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Polícia italiana detém alegado membro ativo do Estado Islâmico em Roma

Suspeitos de ataque a igreja na Turquia detidos

Filipinas: Explosão faz dezenas de feridos e pelo menos quatro mortos, autoridades falam em atentado