EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Israel promete que Irão "enfrentará as consequências das suas ações"

O chefe do Estado-Maior das Forças Armadas de Israel, Herzi Halevi
O chefe do Estado-Maior das Forças Armadas de Israel, Herzi Halevi Direitos de autor Captura de pantalla de vídeo de AP
Direitos de autor Captura de pantalla de vídeo de AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Chefe do Estado-Maior das Forças Armadas de Israel diz que ainda estão a ser considerados os passos a dar, mas assegurou que o ataque iraniano terá "uma resposta".

PUBLICIDADE

O chefe do Estado-Maior das Forças Armadas de Israel, Herzi Halevi, garantiu na segunda-feira que o país vai responder ao ataque perpetrado pelo Irão no fim-de-semana.

Halevi indicou estarem ainda a ser considerados os passos a dar, mas assegurou que o ataque iraniano de mísseis e drones terá "uma resposta", em declarações durante uma visita à base aérea de Nevatim.

"O Irão enfrentará as consequências das suas ações. Vamos escolher a nossa resposta em conformidade. As Forças de Defesa de Israel continuam prontas para combater qualquer ameaça", declarou.

O Presidente dos Estados Unidos reiterou na segunda-feira o seu empenho nas negociações para uma pausa humanitária em Gaza e a libertação dos reféns, sublinhando também que Washington "está comprometido com a segurança de Israel", após o ataque do Irão.

As declarações de Joe Biden foram feitas antes de iniciar uma reunião com o primeiro-ministro iraquiano, Mohamed Shia al-Sudani, na Sala Oval, para discutir as relações EUA-Iraque.

"Estamos comprometidos com a segurança de Israel. Estamos empenhados num cessar-fogo temporário que traga de volta os reféns e evite que estes conflitos se alastrem mais", sublinhou.

Também o primeiro-ministro britânico, Rishi Sunak, adiantou na segunda-feira que o G7 está a trabalhar num pacote de medidas contra o Irão, que podem incluir sanções, na sequência do ataque em território israelita no último sábado.

Sunak também apelou a um cessar-fogo em Gaza, defendendo que o mundo deve "investir mais intensamente na solução de dois estados."

"É importante que outros parceiros regionais realmente ajudem a evitar um ataque muito pior no fim de semana. Recorda-nos como são realmente importantes as tentativas de normalização das relações entre Israel e os seus vizinhos e dá uma esperança preciosa para a região", afirmou Sunak no Parlamento britânico.

Centenas de apoiantes da linha dura do governo iraniano reuniram-se no centro de Teerão na segunda-feira em defesa do recente ataque do Irão contra Israel.

Os manifestantes agitaram bandeiras do Irão, da guarda revolucionária iraniana e da Palestina e entoaram gritos como "morte a Israel."

A mobilização foi realizada na Praça da Palestina de Teerão, perto da antiga embaixada israelita que agora pertence à Palestina.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ataques israelitas a campos de refugiados em Gaza fazem vários mortos e feridos

Sirenes soam em Telavive pela primeira vez em meses, depois do Hamas ter disparado rockets

Ministro israelita das Comunicações ordena a devolução do equipamento de vídeo apreendido à AP