EventsEventos
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Ataque em Chernihiv matou 18 pessoas e fez 61 feridos

Equipas de resgate estiveram no local à procura de pessoas presas nos escombros
Equipas de resgate estiveram no local à procura de pessoas presas nos escombros Direitos de autor Francisco Seco/Copyright 2024 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Francisco Seco/Copyright 2024 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Mísseis russos atingiram edifício residencial de oito andares na baixa da cidade ucraniana.

PUBLICIDADE

Três mísseis russos atingiram na quarta-feira um edifício residencial de oito andares na baixa da cidade ucraniana de Chernihiv, matando pelo menos 18 pessoas.

Pelo menos 61 pessoas, incluindo três crianças, ficaram feridas no ataque. As equipas de resgate estiveram no local à procura por desaparecidos presos nos escombros.

Chernihiv fica a cerca de 150 quilómetros da capital ucraniana, perto da fronteira da Ucrânia com a Rússia e a Bielorrússia e tem cerca de 250 mil habitantes.

Intervindo por videoconferência no arranque do Conselho Europeu extraordinário, em Bruxelas, o Presidente da Ucrânia exortou os líderes da União Europeia a avançar em junho com as negociações sobre a adesão da Ucrânia, apelando à utilização dos lucros com bens russos congelados no investimento em defesa aérea.

"Destaquei hoje tudo o que é necessário para as nossas ações futuras, para a nossa proteção. Claro, a defesa aérea e a frente [de guerra] são uma prioridade fundamental. Agora é o momento que todos na Europa, no mundo livre, devem usar para se fortalecerem, para a produção de armas, para maior fornecimento de armas, em geral, para maior determinação. A vida normal do mundo repousa na determinação", declarou Volodymyr Zelenskyy.

O chefe de Estado ucraniano também confirmou que as tropas ucranianas atacaram na quarta-feira uma base aérea da Rússia na Crimeia. "Hoje, as forças armadas ucranianas realizaram um ataque preciso contra os ocupantes em Dzhankoi, numa base aérea", afirmou Zelenskyy.

Dezenas de pessoas reuniram-se em frente às embaixadas dos Estados Unidos, da Alemanha e de França em Praga na quarta-feira para apoiar a iniciativa "Fechar os céus", instando os aliados da NATO a ajudar a fechar o espaço aéreo sobre a Ucrânia.

A manifestação começou do lado de fora da embaixada norte-americana, onde 50 participantes exibiam cruzes em memória das vidas perdidas no ataque de quarta-feira em Chernihiv.

O grupo depois seguiu para as embaixadas alemã e francesa, enquanto entoavam slogans como "Fechem os céus" e "Menos palavras, mais ações".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Polícia alemã deteve dois homens suspeitos de serem espiões russos

O dilema da Defesa da Europa: quanto dinheiro é preciso gastar?

Pelo menos 13 mortos e 61 feridos em ataque russo à cidade ucraniana de Chernihiv