EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Milhares de pessoas resgatadas das inundações no sul da Sibéria

Cheias na Sibéria
Cheias na Sibéria Direitos de autor Vitaly Smolnikov/Copyright 2024 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Vitaly Smolnikov/Copyright 2024 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Apenas em Kurgan, 3.000 pessoas foram salvas. As autoridades também ordenaram evacuações nas regiões russas vizinhas. Os níveis de água excedem os níveis máximos estabelecidos há 30 anos.

PUBLICIDADE

Devido à inundação do rio Tobol, as autoridades colocaram em segurança cerca de 3.000 moradores da cidade de Kurgan, no sul da Rússia.

O rio Tobol nasce no vizinho Cazaquistão, atingido pelas piores inundações em décadas. Em Kurgan, na quinta-feira foi atingido um máximo de 10,15 metros, superando o recorde estabelecido exatamente 30 anos atrás (10,06 m).

No sábado, o nível da água começou a cair lentamente, mas as autoridades alertam para novas inundações. A cheia continua a mover-se rio abaixo, e espera-se que o pico real se produza nos próximos dias.

Os habitantes da região de Kurgan estão a ajudar os socorristas a construir novas barragens e reforçar as existentes. Os serviços de emergência estão a pedir às pessoas para não irem às suas casas, que estão inundadas, em barcos, uma vez que houve vários casos de barcos que se afundaram ao colidir com escombros na água.

Das regiões vizinhas, 120 policias foram transferidos para Kurgan para manter a ordem durante a evacuação. Mais de 5.000 propriedades foram inundadas.

O nível da água do Ishim, que flui através da região vizinha de Tiumén, subiu mais de 2 metros em apenas 24 horas. Na região de Tiumén, mais de 3000 pessoas foram evacuadas para um local seguro, 418 das quais para centros de alojamento temporário.

Na região de Ishim, as barragens das aldeias de Kazanskoye e Ognevo foram reforçadas. Na região de Oremburgo, mais de 17 mil pessoas foram evacuadas.

Este evento coincide temporariamente com as impressionantes inundações no Dubai, onde vimos como, em pleno deserto, se cobriu de água.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Rússia e Cazaquistão vivem "piores cheias em décadas"

Centro da Grécia demora a recuperar das cheias

Risco de cheias ainda preocupa norte e centro da Europa