EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Ameaças da Rússia preocupam flanco leste da NATO

Grupo é conhecido como os "Nove de Bucareste"
Grupo é conhecido como os "Nove de Bucareste" Direitos de autor LVLT via EBU
Direitos de autor LVLT via EBU
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Grupo de países conhecido como "Nove de Bucareste" reúne-se em Riga antes da cimeira da NATO em Washington, marcada para o próximo mês.

PUBLICIDADE

Combater as ameaças da Rússia à NATO está no topo da agenda da reunião dos "Nove de Bucareste", o nome por que também é conhecido o grupo de países do flanco leste da NATO. Este grupo reuniu-se em Riga, na Letónia, antes da crucial cimeira da NATO de julho em Washington.

A cimeira contou com líderes da Bulgária, Chéquia, Estónia, Hungria, Letónia, Lituânia, Polónia, Roménia e Eslováquia - mais os recém-chegados à NATO Suécia e Finlândia, bem como o secretário-geral Jens Stoltenberg.

O líder da Aliança Atlântica deixa o cargo em outubro. Nos últimos meses, tem vindo a aumentar os apelos para apoiar a Ucrânia. Esta quarta-feira, estará na Hungria para se encontrar com o primeiro-ministro Viktor Orbán, que até agora tem negado qualquer ajuda militar à Ucrânia.

Disse Andrzej Duda, presidente da Polónia, lembrou na reunião que o país tem sido vítima da migração usada como arma pela Rússia e Bielorrússia: "A guerra de agressão ilegal em curso contra a Ucrânia recorda-nos diariamente que a Rússia está disposta a utilizar todas as forças e meios disponíveis, incluindo os militares, para atingir os seus objetivos quase imperiais. Enquanto nos reunimos aqui em Riga, a fronteira polaca com a Bielorrússia assiste, mais uma vez, à utilização da migração como arma, com o recurso à pressão da migração ilegal introduzida artificialmente pelo Kremlin como parte da operação híbrida. Estamos cientes de que os mesmos instrumentos estão a ser utilizados neste momento contra outros Estados da nossa região".

A possível futura adesão da Ucrânia à NATO é outra questão em cima da mesa. No entanto, a Letónia, anfitriã desta reunião, disse que excluía a possibilidade de o convite ser feito já em julho.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Secretário-Geral da NATO da NATO reúne-se com Orbán numa visita surpresa à Hungria

EUA, Alemanha e NATO autorizam Ucrânia a atacar alvos na Rússia com armas ocidentais

Ucrânia alerta para reforços russos. NATO atenua linhas vermelhas sobre uso de armas ocidentais