EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Em apenas uma semana, três turistas desaparecidos nas ilhas gregas foram encontrados mortos

O Palácio Mon Repos na ilha de Corfu, no noroeste da Grécia, na segunda-feira, 12 de abril de 2021.
O Palácio Mon Repos na ilha de Corfu, no noroeste da Grécia, na segunda-feira, 12 de abril de 2021. Direitos de autor Thanassis Stavrakis/Copyright 2021 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Thanassis Stavrakis/Copyright 2021 The AP. All rights reserved
De  Tamsin Paternoster com Local media
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

Um turista americano desaparecido em Mathraki foi encontrado morto no domingo, segundo a emissora grega Skai news, o terceiro no período de uma semana.

PUBLICIDADE

O homem de 55 anos desapareceu do seu hotel na ilha grega de Mathraki na passada terça-feira e foi encontrado morto no domingo, segundo a imprensa local.

A morte é a terceira de um turista no país nas últimas semanas.

Um homem de 74 anos dos Países Baixos foi encontrado morto no sábado na ilha de Samos depois de ter ido dar um passeio sozinho no sudoeste da ilha. O corpo acabou por ser encontrado numa ravina.

Já o médico da televisão britânica Michael Mosley foi encontrado morto na ilha de Symi há uma semana.

O médico e radialista Michael Mosley numa fotografia fornecida pela BBC
O médico e radialista Michael Mosley numa fotografia fornecida pela BBCAP/AP

Atualmente, vários turistas continuam desaparecidos no país.

Um outro turista americano, Albert Calibet, de 59 anos, está desaparecido na ilha de Amorgos, depois de ter saído para uma caminhada.

Segundo a ABC News, vários familiares e amigos de Calibet deslocaram-se à Grécia para procurar o agente da polícia reformado, originário do condado de Los Angeles.

De acordo com os meios de comunicação locais, prosseguem ainda as operações de busca por duas turistas francesas desaparecidas na ilha grega de Sikinos.

A missão de salvamento recorreu a voluntários, bombeiros e também a uma equipa de polícia da ilha vizinha de Ios. As duas mulheres estavam de visita à Grécia vindas de França e tinham 73 e 64 anos de idade.

Segundo o canal de notícias Cyclades24, as mulheres estavam alojadas em hotéis diferentes mas deveriam conhecer-se.

Autoridades alertam para o risco de calor

Popi Despotidi, vice-presidente da Câmara Municipal de Amorgos, disse ao iefimerida.gr que o desaparecimento de Calibet pode ter sido causado pelo calor.

"Nestes dias, a ilha está insuportavelmente quente. Estamos a considerar todas as possibilidades", disse Despotidi.

A Grécia está a atravessar uma onda de calor invulgarmente precoce, com temperaturas que atingiram os 44,5ºC na cidade de Chania, no noroeste de Creta.

Há muito que a Grécia sofre de episódios de calor intenso, mas nenhum foi registado tão cedo no verão, de acordo com o serviço meteorológico nacional.

A Acrópole, em Atenas, e vários outros destinos turísticos foram obrigados a encerrar esta semana, depois de ter sido noticiado que as pessoas estavam a desmaiar enquanto esperavam nas filas, sob temperaturas escaldantes.

Onda de calor em Chipre

Entretanto, em Chipre, no domingo, as autoridades de saúde revelaram que um segundo idoso morreu devido ao calor após uma semana que terá batido o recorde de temperaturas para o mês de junho.

Uma mulher de 84 anos morreu um dia depois de ter dado entrada num hospital, na sexta-feira, disse o porta-voz da Organização dos Serviços de Saúde do Estado, Charalambos Charilaou, acrescentando que outros três pacientes idosos estavam em estado grave.

As temperaturas na ilha subiram durante toda a semana, ultrapassando os 40 graus Celsius (104 graus Fahrenheit).

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Onda de calor na Grécia impede visitas à Acrópole de Atenas

Corpo de celebridade britânica encontrado na ilha grega de Symi

Excesso de turismo em Atenas: a ameaça e as soluções em estudo