EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Stoltenberg diz que 23 países da NATO vão atingir limite mínimo de despesa militar

Jens Stoltenberg esteve reunido com Joe Biden em Washington na segunda-feira
Jens Stoltenberg esteve reunido com Joe Biden em Washington na segunda-feira Direitos de autor Mark Schiefelbein/Copyright 2024 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Mark Schiefelbein/Copyright 2024 The AP. All rights reserved
De  Euronews com AP
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Recorde de países aliados vai gastar este ano 2% ou mais do seu PIB em defesa, o limite mínimo estabelecido pela Aliança Atlântica.

PUBLICIDADE

Um recorde de 23 países aliados vai atingir o limite mínimo de despesa em defesa este ano, adiantou na segunda-feira o secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, numa altura em que a guerra na Ucrânia levantou a ameaça de expansão do conflito na Europa.

O número apresentado representa um aumento de quase quatro vezes em relação a 2021. Apenas seis nações estavam a atingir o objetivo nesse ano, antes da invasão em grande escala da Ucrânia pelo presidente russo, Vladimir Putin.

"Os europeus estão a fazer mais pela sua segurança coletiva do que há apenas alguns anos", frisou Stoltenberg numa visita à sede do think tank Wilson Center, em Washington, antes de se reunir com o Presidente Joe Biden na segunda-feira na Casa Branca.

O Presidente norte-americano também sublinhou que a aliança se tornou "maior, mais forte e mais unida do que nunca" durante o mandato de Stoltenberg.

Biden falou afetuosamente de Stoltenberg, apelidando-o de amigo e referindo que desejava que Stoltenberg, que é secretário-geral da NATO desde 2014, pudesse cumprir outro mandato quando o atual expirar, em outubro.

"A presença militar dos Estados Unidos na Europa continua a ser essencial para a segurança e estabilidade do continente europeu. Mas os europeus estão a fazer muito mais pela segurança coletiva do que há apenas alguns anos. Lideram o combate através dos grupos de batalha na parte oriental da aliança e aumentaram a prontidão das suas forças, além de fortalecerem a NATO com militares finlandeses e suecos altamente capazes se juntando à nossa aliança", referiu ainda o secretário-geral da NATO.

Os membros da NATO concordaram no ano passado em gastar pelo menos 2% de seu Produto Interno Bruto (PIB) em defesa. Este aumento dos gastos reflete as preocupações com a guerra na Ucrânia.

A visita de Stoltenberg lança as bases para o que se espera ser uma cimeira crucial dos líderes da NATO em Washington no próximo mês.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Eurosatory 2024: já arrancou em Paris a maior feira de armamento do mundo

No sudoeste de França, pilotos ucranianos estão a aprender a pilotar aviões de combate

Despesas globais com armas nucleares continuam a aumentar