EventsEventosPodcast
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Merkel compreende a decisão de Bruxelas não sancionar países incumpridores

Merkel compreende a decisão de Bruxelas não sancionar países incumpridores
Direitos de autor 
De  Lurdes Duro Pereira com Lusa/ Reuters/ EFE
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

A crise na Ucrânia é, apenas, um exemplo da estratégia de destabilização por parte da Rússia, no leste da Europa. Palavras de Angela Merkel numa

PUBLICIDADE

A crise na Ucrânia é, apenas, um exemplo da estratégia de destabilização por parte da Rússia, no leste da Europa. Palavras de Angela Merkel numa entrevista ao jornal Die Welt publicada, este domingo, na Alemanha.

A chanceler alemã acusa Moscovo de interferir na política interna de países como a Moldávia e a Geórgia devido ao acordo de associação com a União Europeia.

Merkel diz, ainda, que a Rússia está a tentar criar dependências políticas e económicas em países dos Balcãs ocidentais para reforçar a influência na região.

A entrevista ficou marcada por críticas, mas também por apelos dirigidos a França e a Itália.

A chanceler alemã considera que os pacotes de reformas estruturais propostos pelos dois países não chegam para reduzir o défice orçamental. Paris, por exemplo, adiou para 2017 a data para cumprir a meta dos 3 por cento.

Bruxelas não vai para já sancionar os países que não cumpram os limites do défice. Uma decisão que Merkel diz compreender.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Novo indício de que o BCE poderá vir a reduzir as taxas de juro na reunião de junho

O que está em alta e o que não está para as viagens e o turismo este ano?

Comissário europeu para a Economia sem arrependimentos apesar da reação negativa ao Pacto Ecológico