EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Escândalo da VW pressiona os restantes construtores

Escândalo da VW pressiona os restantes construtores
Direitos de autor 
De  Nelson Pereira
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

O escândalo da VW anuncia um desastre potencial para todos os fabricantes europeus de automóveis que investiram dezenas de bilhões de euros em

PUBLICIDADE

O escândalo da VW anuncia um desastre potencial para todos os fabricantes europeus de automóveis que investiram dezenas de bilhões de euros em tecnologia diesel, nos últimos 15 anos.

Os governos têm encorajado a produção com isenções fiscais e outros incentivosos.

Dos dez milhões de carros a diesel vendidos no mundo em 2014, 75% foram comprados na Europa.

Segundo um relatório da Agência Europeia do Ambiente (sigla EEA, em inglês), 53% do total de veículos vendidos na Europa em 2014 são alimentados a gasóleo. Nos EUA, apenas 2,75% dos veículos vendidos são a diesel.

A fraude da VW faz voltar os olhos para os restantes construtores.

Ao contrário do que acontece nos Estados Unidos, as entidades oficiais europeias não controlam dos veículos já em circulação. Conscientes disto, os produtores são tentados a otimizar as características do exemplar testado, para conseguir níveis otimizados de consumo e de poluição.

A ONG The International Council on Clean Transportation (ICCT) recomenda que sejam agências independentes a realizar na Europa testes aleatórios de veículos em circulação. A homologação (de cada novo modelo) deveria ser confiada a organismos estritamente independentes dos construtores.

O caso VW pode levar os fabricantes a eliminar progressivamente o segmento diesel, reforçando eventualmente a produção de motores híbridos e elétricos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Alternativa ao lítio: Pode o manganésio substituir as baterias de lítio dos veículos elétricos?

Banco Central Europeu corta taxas de juro em linha com as expetativas do mercado

Riqueza das nações: o fosso cada vez maior entre ricos e pobres na Europa