EventsEventosPodcast
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Presidente da OPEP exige reunião para analisar queda do petróleo

Presidente da OPEP exige reunião para analisar queda do petróleo
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

O presidente da OPEP disse esta terça-feira que vai marcar uma reunião extraordinária do cartel para o “início de março”, para analisar a queda dos

PUBLICIDADE

O presidente da OPEP disse esta terça-feira que vai marcar uma reunião extraordinária do cartel para o “início de março”, para analisar a queda dos preços do petróleo.

Em uma conferência em Abu Dhabi, Emiratos Árabes Unidos, Emmanuel Ibe Kachikwu, também ministro dos Petróleos da Nigéria, afirmou que exigiu uma reunião extraordinária da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) para debater os preços, que atingiram o seu nível mais baixo em 12 anos.

“Sempre afirmámos que, se o preço caísse abaixo dos 35 dólares por barril, faríamos a convocação de uma reunião extraordinária”, explicou.

Na semana passada, o preço do barril de ‘light sweet crude’ (WTI), valor de referência para os Estados Unidos, caiu abaixo de 31 dólares, o valor mais baixo em 12 anos, por causa do excesso de oferta, da valorização do dólar e de uma procura estagnada.

O WTI para entrega em fevereiro está hoje a recuar 45 centavos, para 30,96 dólare, enquanto que o Brent, o crude de referência para a Europa e para Portugal, também para entrega em fevereiro, está a descer 47 centavos, para os 31,08 dólares.

O preço do petróleo caiu abruptamente 10% na semana passada, com os investidores preocupados com o excesso de oferta e a desaceleração da economia chinesa, por ser o país que mais consome crude no mundo.

O presidente da OPEP sublinhou a necessidade de comprovar a disposição de todos os Estados-membros, que incluem países exportadores liderados pela Arábia Saudita, que até agora se recusaram a reduzir a produção, a fim de manter suas ações no mercado.

“Ainda não falei com os ministros do petróleo da OPEP”, disse Emmanuel Ibe Kachikwua, reconhecendo que os membros do cartel divergem sobre a necessidade de medidas para corrigir o curso.

Texto: Lusa

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Novo indício de que o BCE poderá vir a reduzir as taxas de juro na reunião de junho

O que está em alta e o que não está para as viagens e o turismo este ano?

Comissário europeu para a Economia sem arrependimentos apesar da reação negativa ao Pacto Ecológico