EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Viticultores franceses em guerra contra vinhos espanhóis baratos

Viticultores franceses em guerra contra vinhos espanhóis baratos
Direitos de autor 
De  Ricardo Figueira
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A importação de grandes quantidades está a enfurecer os viticultores franceses, que esvaziaram o conteúdo de vários camiões-cisternas vindos de Espanha.

PUBLICIDADE

A França e a Espanha estão envolvidas numa guerra sobre o vinho. Não os vinhos bons, engarrafados, mas os de baixa qualidade e vendidos ao litro, que a França está a importar em grandes quantidades ao país vizinho.

A prática está a enfurecer os viticultores franceses, que esvaziaram o conteúdo de vários camiões-cisternas vindos de Espanha. Neste caso, pelo menos um tinha como destino a Turquia, mas muitos ficam em França.

“Durante o ano passado, foram importados 7,2 milhões de hectolitros de vinho estrangeiro. É algo que não aceitamos, porque suspeitamos de uma fraude”, diz um dos participantes no protesto.

Os camiões atacados vinham de uma cooperativa na região de Toledo. Os viticultores franceses continuam na fronteira e o governo espanhol quer explicações: “Já pedimos um inquérito na Comissão Europeia contra a República Francesa, pelos atentados que os camiões espanhóis estão a sofrer. É uma situação intolerável entre dois países que são parceiros e amigos”, diz o ministro espanhol dos Negócios Estrangeiros, José Manuel García-Margallo.

A França está a importar estes vinhos a um preço bastante mais baixo que os vinhos de mesa franceses. Muitos viticultores temem que este vinho esteja na origem de fraudes ou seja falsamente vendido como sendo de qualidade superior ou de origem francesa.

A guerra não passa pelos vinhos engarrafados e de melhor qualidade. Nesse campo, a França domina claramente o mercado doméstico.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Alternativa ao lítio: Pode o manganésio substituir as baterias de lítio dos veículos elétricos?

Banco Central Europeu corta taxas de juro em linha com as expetativas do mercado

Riqueza das nações: o fosso cada vez maior entre ricos e pobres na Europa