EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

EUA: Taxa de desemprego nos 4,9%

EUA: Taxa de desemprego nos 4,9%
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Foram criados cerca de 151 mil novos postos de trabalho durante o mês de agosto nos Estados Unidos, números inferiores ao esperado pelos principais analistas.

PUBLICIDADE

Com Reuters e Lusa

O Departamento do Trabalho dos Estados Unidos disse que criação de emprego em agosto nos ficou abaixo do esperado pelos analistas, mas que a taxa de desemprego se manteve nos 4,9% pelo terceiro mês consecutivo.

Eram esperados cerca de 180 mil novos postos de trabalho, depois, de nos últimos meses, o mercado laboral da maior economia do mundo ter regressado aos níveis que tinha antes da crise iniciada em 2008.

“It's a solid overall report. We've had a good summer, and what I would expect to see at this point of the recovery.” – LaborSec</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/JobsReport?src=hash">#JobsReport</a></p>&mdash; US Labor Department (USDOL) 2 de setembro de 2016

Segundo os dados oficiais dados a conhecer pelo Governo Federal, pelo menos 151 mil pessoas conseguiram emprego no mês passado.

Em julho, tinham sido criados 275 mil empregos, número revisto em alta, depois de inicialmente terem sido anunciados 255 mil.

No total, o número de pessoas no desemprego ficou em 7,8 milhões, com a taxa de desemprego a manter-se em 4,9%.

As remunerações, seguidas de perto pelo banco central norte-americano tendo em conta o objetivo de ver a inflação aproximar-se de 2%, aumentaram, por sua vez, ligeiramente em agosto.

A próxima reunião da Reserva Federal, a Fed realiza-se entre 20 e 21 de setembro, mas os analistas consideram que a probabilidade de as taxas de juro subirem não é muito alta, pelo que esperam por um aumento de taxas para o final do ano.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Alternativa ao lítio: Pode o manganésio substituir as baterias de lítio dos veículos elétricos?

Banco Central Europeu corta taxas de juro em linha com as expetativas do mercado

Riqueza das nações: o fosso cada vez maior entre ricos e pobres na Europa