EventsEventos
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

UE: Bruxelas prevê maior crescimento da economia

UE: Bruxelas prevê maior crescimento da economia
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied
PUBLICIDADE

A economia europeia deverá crescer este ano 1,7%, na zona euro e 1,9% na União Europeia, mantendo um crescimento estável pelo quinto ano consecutivo.

A Comissão reviu, assim, em alta as projeções do ritmo da retoma europeia, no relatório de previsões económicas de primavera, divulgado esta quinta-feira.

O comissário europeu dos Assuntos Económicos destacou que fatores como uma política monetária e uma recuperação económica global vão permitir um crescimento da zona euro de 1,7% em 2017 e 1,8% em 2018.

“Ter uma capacidade fiscal, um orçamento para a Europa de modo a investir mais e proteger-se do desemprego, ter um ministro das Finanças para a Zona Euro. Estas propostas são feitas para reforçar a zona do euro, reduzir as divergências e ter uma maior capacidade para criar emprego e crescimento. Com o senhor Macron a defender isso, naturalmente, a perspetiva dessas propostas se tornarem realidade, é mais forte, mas sei que haverá uma batalha forte, que há muitas partes que precisam ser persuadidas”, afirmou Pierre Moscovici.

Quanto à economia grega, Pierre Moscovici acredita que retome o crescimento, este ano, consolidando-o em 2018. O Produto Interno Bruto (PIB) deverá crescer 2,1%, este ano e 2,5% em 2018.

O comissário acredita que “a economia grega está muito dependente de atrasos ou progressos do programa. Temos, agora, de concluir a revisão, para obter um acordo bastante ambicioso e forte para que a economia grega tenha, agora, tempo e confiança – recuperar o tempo, recuperar a confiança – para que o investimento possa voltar, o crescimento possa avançar e os empregos possam ser criados.”

Quanto a Portugal, a Comissão Europeia, nas projeções da primavera, defende que o PIB, depois de crescer 1,8% este ano, avança 1,6% em 2018, abaixo das previsões do Executivo de António Costa.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Novo indício de que o BCE poderá vir a reduzir as taxas de juro na reunião de junho

O que está em alta e o que não está para as viagens e o turismo este ano?

Comissário europeu para a Economia sem arrependimentos apesar da reação negativa ao Pacto Ecológico