EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

FMI otimista com Portugal e preocupado com Espanha

FMI otimista com Portugal e preocupado com Espanha
Direitos de autor 
De  Francisco Marques
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Conflito na Catalunha pode alastrar-se e fundo antecipa a economia portuguesa como uma das mais afetadas pelas eventuais ondas de choque

PUBLICIDADE

O Fundo Monetário Internacional manteve para Portugal a previsão de crescimento económico deste ano nos 2,5 por cento, com um abrandamento para os dois por cento no próximo ano.

Para o Brasil, o FMI reviu em alta o crescimento deste ano, dos 0,2 para os 0,7 por cento. Para 2018, o organismo liderado pela francesa Christine Lagarde antevê um aceleramento do crescimento na ordem dos 1,5 por cento.

O conflito efervescente na Catalunha é a que levanta maiores preocupações no fundo.

“A situação em Espanha é de facto preocupante porque provoca muita incerteza. Tanto para a economia catalã como para a espanhola. Apenas podemos esperar que ambos os lados não se precipitem, mas que negoceiem. Há muitos ganhos potenciais para ambos se o fizerem”, afirmou Maurice Obstfeld, conselheiro económico do FMI, na apresentação do relatório de previsões económicas do organismo, realizado em Washington.

O FMI alerta que uma eventual crise em Espanha poderá enviar ondas de choque sobretudo para Portugal.

Ainda assim, em relação ao desempenho geral da zona euro, o fundo mostra-se otimista e antecipa agora um crescimento acima dos dois por cento para este ano (2,1 por cento) e de 1,9 por cento em 2018 — uma revisão de dois por cento acima da anterior estimativa.

World economy to grow 3.6% this year, says IMF’s Obstfeld #IMFMeetings#WEOhttps://t.co/AOKslV3YKppic.twitter.com/pMxLLRrSP1

— IMF (@IMFNews) 10 de outubro de 2017

Which economies are up, which are down? Let’s look at the #WEO numbers https://t.co/AOKslVlA8Zpic.twitter.com/5Ab6p9fh68

— IMF (@IMFNews) 10 de outubro de 2017

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

O mundo está a ficar mais rico, mas quem é que está a beneficiar?

Classificação dos salários médios europeus: qual é a posição do seu país?

Quais são os desafios económicos da segunda volta das eleições em França?