EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Ramaphosa traz nova esperança à economia da África do Sul

Ramaphosa traz nova esperança à economia da África do Sul
Direitos de autor 
De  Ana Serapicos
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Sul-africanos estão otimistas com a mudança do chefe de estado do país

PUBLICIDADE

Ramaphosa ainda agora chegou e já traz otimismo a África do Sul.

Com a mudança de chefe de estado, os sul-africanos esperam que a situação económica do país mude também.

Kenanu Fernades, sul-africano, diz que os mercados "têm caído" e que "agora é tempo do país voltar a ser aquilo que era.".

Descer a taxa de desemprego é uma prioridades do governo da África do Sul, uma taxa que está nos 27% e que afeta principal mente os jovens do país.

Menzi Mazikho, jovem empregado sul-africano, admite que a situação dos últimos anos no país tem sido complicada e que, fazendo parte dos jovens, admite que muita gente estava contente com o governo de Zuma, mas que "os mais pobres não estavam muito felizes com as coisas que ele fez.".

Ramaphosa sobe ao poder com a promessa de lutar contra a corrupção. Uma promessa otimista para os investidores, que ganham agora uma nova esperança na economia do país.

Gideon Chitanga, analista político sul-africano, considera que há uma preocupação por parte dos mercados com esta mudança de chefe de governo.

"Tenho a certeza que os investidores e os mercados estão preocupados com esta mudança na política na África do sul. Por isso é importante que Ramaphosa assuma o poder e que ao assumir esse poder, assegure que tem uma agenda politica definida."

Uma agenda que ainda não foi revelada por Ramaphosa, mas que parece prometer para os sul-africanos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ramaphosa em discurso contra a corrupção

África do Sul: Cyril Ramaphosa é o novo líder do ANC

O que está em alta e o que não está para as viagens e o turismo este ano?