Países europeus avançam para desconfinamento a diferentes velocidades

Países europeus avançam para desconfinamento a diferentes velocidades
Direitos de autor Antonio Calanni/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Museus, restaurantes, bares e ginásios reabriam portas em alguns Estados-membros sob fortes medidas de controlo sanitário

PUBLICIDADE

Acabados de reabrir depois de semanas de encerramento forçado por causa da pandemia de Covid-19, os museus de Roma provocam um misto de sensações. Têm mais encanto, porque se pode circular, mas a plateia é demasiado reduzida, para já pelo menos.

"É bonito e ao mesmo tempo feio. Roma merece mais visitantes. Por isso é bonito porque estamos sozinhos e podemos tirar fotografias sem ter de pedir a alguém para se afastar. Ao mesmo tempo é feio porque este museu merece muito mais pessoas", sublinhou Gianni Demirgian, residente em Roma.

Em várias partes de Itália, os restaurantes também podem servir à mesa no exterior.

Nesta fase, 70% dos alunos do ensino secundário regressaram à sala de aula e até os cinemas voltaram ao ativo, desde que se respeite um metro de distância entre o público na sala.

Os bares com mesas no exterior também reabriram na Escócia, com o alívio das restrições contra a Covid-19.

Lojas, ginásios, piscinas, restaurantes e cafés voltaram a funcionar depois de um lockdown de quatro meses.

Enquanto isso, à medida que começam a ser aliviadas as restrições, os cidadãos americanos poderão em breve começar a visitar a Europa, se tiverem sido vacinados, como explicou, em conferência de imprensa, o porta-voz da Comissão Europeia para os Assuntos Internos, Adalbert Jahnz: "O uso de vacinas aprovadas pela Agência Europeia do Medicamento (EMA) nos EUA ajudará a permitir viagens para a União Europeia. Fizemos uma proposta para certificados verdes digitais de acordo com os quais os Estados-membros serão capazes de reconhecer titulares de certificados que foram vacinados com vacinas aprovadas pela EMA e, na verdade, já estamos em contacto com os nossos homólogos nos Estados Unidos sobre os certificados verdes digitais, inclusive em termos de garantia de coerência e compatibilidade."

Apesar dos números preocupantes de doentes internados nas unidades de cuidados intensivos, as autoridades francesas reabriram escolas primárias e os jardins-de-infância.

A partir da próxima semana, é levantada a interdição de viagens domésticas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Inflação alimentar na Europa: Quais são os países mais afetados?

Alemanha apresenta novo plano para reduzir os preços da eletricidade

Desigualdade na Europa: Quais são os países com maior e menor rendimento?