EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Veja: até que ponto a União Europeia depende do petróleo russo?

A União Europeia tem procurado libertar-se da dependência dos combustíveis fósseis russos
A União Europeia tem procurado libertar-se da dependência dos combustíveis fósseis russos Direitos de autor Martin Meissner/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved.
Direitos de autor Martin Meissner/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved.
De  Jorge Liboreiro
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O bloco obtém mais de 25% do petróleo da Rússia, através de uma vasta rede de portos e oleodutos O bloco obtém mais de 25% de seu petróleo da Rússia por meio de uma vasta rede de portos e oleodutos.

PUBLICIDADE

A guerra na Ucrânia expôs a forte dependência da União Europeia (UE) do petróleo russo, uma das exportações mais lucrativas de Moscovo.

A UE é o principal cliente do petróleo da Rússia, comprando, diariamente, cerca de 2,2 milhões de barris de crude, juntamente com 1,2 milhões de barris de produtos refinados.

Esse padrão de consumo colocou o bloco comunitário numa posição extremamente embaraçosa, já que o Kremlin continua a agressão militar na Ucrânia ao mesmo tempo que lucra com os preços elevados da energia.

Desde que se iniciou a ofensiva na Ucrânia, a 24 de fevereiro, os 27 Estados-membros gastaram mais de 20 mil milhões de euros em petróleo russo, de acordo com uma ferramenta de rastreamento criada pelo Centro de Pesquisa em Energia e Ar Limpo (CREA), uma organização de investigação independente.

Um embargo do bloco ao petróleo russo parece estar para breve. Mas será que a União Europeia se conseguirá livrar de vício sombrio?

Assista ao vídeo acima para conhecer mais detalhes.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Futuro da União Europeia debatido em Itália

Países dependentes do petróleo russo resistem à proposta de boicote

Comissário europeu para a Economia sem arrependimentos apesar da reação negativa ao Pacto Ecológico