EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Controlo sobre o rublo pode ter custado alguns dos lucros dos bancos russos em setembro

Logótipo do banco VTB
Logótipo do banco VTB Direitos de autor Reuters
Direitos de autor Reuters
De  Euronews com Reuters
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Em setembro, as taxas de juro elevadas afetaram o crédito ao consumo e os lucros dos bancos.

PUBLICIDADE

Os lucros dos bancos russos caíram em setembro e o crescimento do crédito ao consumo abrandou significativamente. Os dados foram avançados esta sexta-feira pelo banco central do país, numa altura em que os russos se adaptaram às fortes subidas das taxas de juro em agosto e setembro, enquanto as autoridades procuravam defender o rublo.

O Banco da Rússia deu luz verde a uma subida de emergência de 350 pontos base para 12% em meados de agosto, antes de aumentar novamente as taxas em setembro para 13%. Os economistas esperam um novo aumento dos custos dos empréstimos quando o banco central se reunir na próxima semana.

Os lucros dos bancos russos caíram para 296 mil milhões de rublos (2,92 mil milhões de euros) em setembro. Em agosto, atingiram os 353 mil milhões de rublos.

No mês passado, o VTB Bank, o segundo maior credor da Rússia, afirmou que as taxas elevadas iriam afetar os lucros dos bancos em 2024, embora o setor tenha registado lucros recorde este ano.

"Temos cerca de 15 mil milhões de rublos de receitas de juros em queda por cada aumento de um ponto percentual na taxa diretora", disse o diretor financeiro do banco, Dmitry Pyanov, segundo a Reuters. "Nada nos impedirá de terminar 2023 com valores recorde", afirmou Pyanov.

O lucro do setor bancário global na Rússia entre janeiro e setembro foi de 2,4 biliões de rublos e poderá atingir os 3 biliões de rublos até ao final do ano, segundo o banco central.

As reservas em moeda estrangeira estão a diminuir

Os fundos em moeda estrangeira das empresas detidos nos bancos deverão diminuir nos próximos meses devido à introdução de novos controlos de capitais, afirmou o banco.

O decreto do Presidente Vladimir Putin sobre as vendas obrigatórias de divisas obriga 43 grupos de exportadores a repatriar 80% e a vender 90% das receitas cambiais.

Entretanto, os fundos em moeda estrangeira das famílias continuaram a diminuir em setembro, com uma redução de 900 milhões de dólares (850 milhões de euros).

"Isto pode ter sido causado pelo desejo de converter moeda estrangeira em rublos a uma taxa de câmbio elevada", afirmou o banco num relatório.

O rublo caiu para um mínimo de mais de 18 meses no início deste mês, antes da imposição de controlos de capitais, mas desde então recuperou terreno, fortalecendo-se para um máximo de mais de três semanas, nesta sexta-feira.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

A Rússia vai aumentar o orçamento militar em 68%

Alternativa ao lítio: Pode o manganésio substituir as baterias de lítio dos veículos elétricos?

Banco Central Europeu corta taxas de juro em linha com as expetativas do mercado