"Joy" reúne de novo J-Lawrence a De Niro e Bradley Cooper

"Joy" reúne de novo J-Lawrence a De Niro e Bradley Cooper
De  Francisco Marques
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O novo filme de David O. Russel estreia em Portugal a 7 de janeiro e no Brasil a 21 de janeiro. É candidato a 2 Globos de Ouro

PUBLICIDADE

Jennifer Lawrence está de regresso ao grande ecrã pela mão de David O. Russel, o realizador com quem brilhou em “Guia para um final Feliz” (2012) e “Golpada Americana” (2013). Na ressaca do final da saga “Hunger Games”, a atriz norte-americana de 25 anos interpreta “Joy Mangano”, numa história verídica de uma mãe divorciada com três filhos, inventora de uma esfregona milagrosa nos anos 90 que a lançou com grande sucesso para uma carreira empresarial.

É mais um papel de mulher madura dado a uma jovem atriz, a mais recente polémica entre as “musas” de Hollywood. Atriz mais bem paga do planeta na atualidade, de acordo com a revista Forbes (48 milhões de euros brutos arrecadados em 2014), J-Lawrence passa ao lado da polémica e prefere centrar-se na personagem que teve de encarnar depois de se separar da rebelde “Katniss Everdeen”.

“Foi desafiante, mas também excitante encontrar nesta personagem o equilíbrio pessoal e emocional entre a mulher que ama os filhos e o papel de mãe e que, ao mesmo tempo, persegue os próprios sonhos, desejos e ambições”, assumiu a vencedora do Óscar de melhor atriz de 2013, com o papel de uma viciada em sexo em “Guia para um Final Feliz” (recorde o trailer mais abaixo).

David O. Russel é um realizador habituado à passadeira vermelha da Academia de Hollywood. Desde 2011, que este nova-iorquino de 57 anos anda a colocar filmes entre os nomeados aos Óscares. Com “The Fighter – O Último Round”, concorreu em 2011 a 6 estatuetas e ganhou duas: melhores ator e atrizes secundários (Christian Bale e Melissa Meo). Com “Guia Para um Final Feliz”, Russel somou 8 nomeações e uma estatueta, em 2013: melhor atriz (Jennifer Lawrence). No ano seguinte, “Golpada Americana” bateu o recorde de nomeações (10), mas não ganhou uma única estatueta.

Agora, o realizador espera voltar a surpreender. “Não tentei fazer uma biografia. Quis fazer apenas um filme supreendente e que nunca tivesse visto. Neste caso, com o meu primeiro filme tendo uma mulher no papel principal. É uma mulher obrigada a afirmar-se como líder de um negócio de família, vinda do nada, saída de uma oficina que o pai gere, uma oficina de autocarros. Revelou-se muito inspirador”, confessou David Owen Russel.

Neste filme, Jennifer Lawrence reencontra os atores Robert de Niro e Bradley Cooper, a dupla com quem já havia partilhado o elenco de “Guia para um Final Feliz” e “Golpada Americana”.

#JenniferLawrence & #BradleyCooper bring Joy to the big screen. #JoyMovie in theaters today. https://t.co/jPdFN1xrVl
https://t.co/D1T55qm40e

— Joy Movie (@JoyTheMovie) 3 janeiro 2016

A poucos dias do anúncio dos nomeados para os Óscares deste ano, os prémios mais mediáticos do cinema, o mais recente filme de David O. Russel soma já nomeações para dois Globos de Ouro (vencedores conhecidos a 10 de janeiro) e dois prémios da Crítica norte-americana (decisões a 17 de janeiro).

“Joy” estreia em Portugal a 7 de janeiro e no Brasil duas semanas depois, a 21.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Os grandes filmes dos Prémios do Cinema Europeu 2023

Monica Bellucci leva Maria Callas ao Festival de Cinema de Salónica

Realizador alemão Wim Wenders recebe Prémio Lumière em Lyon