EventsEventosPodcast
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Estrela do bailado Sergei Polunin abandona a dança para ser ator

Estrela do bailado Sergei Polunin abandona a dança para ser ator
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Aos 19 anos, Sergei Polunin tornou-se no mais jovem bailarino principal do Royal Ballet.

PUBLICIDADE

Aos 19 anos, Sergei Polunin tornou-se no mais jovem bailarino principal do Royal Ballet. Dois anos depois, o artista ucraniano chocou o mundo da dança ao anunciar que abandonava os palcos. Polunin decidiu dedicar-se à carreira de ator. Mas antes de dizer adeus à dança qui deixar um registo da sua fulgurante carreira com o documentário “Dancer”.

“Quis mudar de vida e experimentar outros trabalhos. Depois de ter vivido o bailado, quero agora trabalhar em cinema. O documentário é uma forma de preservar a memória da minha carreira de bailarino”, contou Polunin.

Em 2015, Sergei Polunin foi convidado a dançar no videoclip “Take me to church” de Hozier. O registo foi visto 16 milhões de vezes na Internet.

“Queria que ‘Take me to church’, fosse a minha última dança antes de mudar de vida. Queria ficar em Hollywood e estudar para ser ator. Mas a rodagem foi um momento muito emocional e chorei durante noves horas. A rodagem demorou muito tempo e tive de me conter. Depois, fiquei vazio e tive tempo para pensar no que queria fazer a seguir. Agora estou bem. A dança faz parte do passado”, acrescentou o artista ucraniano.

A família de Polunin lutou muito para que o filho pudesse estudar. O pai imigrou para Portugal e a avó trabalhou na Grécia.

Hoje em dia, Polunin critica abertamente as grandes companhias de bailado por limitarem a liberdade dos dançarinos.

“Como artista, eu preciso de criar. Nas grandes companhias, fazemos sempre as mesmas coisas e para mim é importante poder explorar coisas diferentes. Os artistas são tão importantes como as companhias e os coreógrafos. Eu quero dizer ao bailarinos para terem cuidado e não deixarem que abusem deles”, sublinhou o ex-bailarino.

O documentário “Dancer” realizado por Steven Cantor estreia nalgumas salas de cinema europeias e pode ser alugado na Internet.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Os grandes filmes dos Prémios do Cinema Europeu 2023

Monica Bellucci leva Maria Callas ao Festival de Cinema de Salónica

Realizador alemão Wim Wenders recebe Prémio Lumière em Lyon