EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Festival George Enescu em Bucareste

Festival George Enescu em Bucareste
Direitos de autor 
De  Wolfgang Spindler
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Um dos grandes encontros de música clássica no continente europeu, o Festival Enescu tem lugar de dois em dois anos.

PUBLICIDADE

O Festival Enescu de música clássica tem lugar de dois em dois anos em Bucareste. O evento é uma homenagem ao compositor romeno George Enescu.

Este ano, a Orsquestra Filarmónica de Londres teve a honra de abrir o festival sob a batuta do russo Vladimir Jurowski, com a obra de Enescu, “Édipo”.

A obra é baseada no conto de Sófocles, parte da mitologia grega. Jurowski é o novo diretor artístico do festival.
Raluc Stirbat, a pianista romena que conhece todo repertório de Enescu
Raluc Stirbat é uma pianista romena, atualmente a viver na Austria. É conhecida em todo o mundo pela maestria das obras de Enescu. Gravou várias obras do compositor romeno ao piano.

The Romanian Youth Orchestra, #DomingoHindoyan and #SergioTiempo rehearsal. #EnescuFestival2017pic.twitter.com/un28LqE7IZ

— Enescu Festival (@Enescu_Festival) 5 de setembro de 2017

“Claro que não é música fácil de tocar”, disse Stirbat à Euronews. “As composições dele tornaram-se cada vez mais complexas. O segredo para tocar Enescu é conhecer bem, o trabalho dele para que o auditório tenha a sensação de que estamos a improvisar. Perdemos a noção do espaço e do tempo,” continuou.
Joshua Bell, o violinista do metro de Washington
Joshua Bell é outro dos grandes nomes no Festival Enescu. Violinista e maestro dos Estados Unidos e vencedor de um Grammy, fez furor nas redes sociais depois de em 2007, ter ficado conhecido por participar numa experiência do diário da capital norte-americana, Washington Post.

Tocou violino durante 45 na estação de metro L’Enfant Plaza. O objetivo: saber se uma estação de transportes públicos tão movimentada, na burocrática cidade de Washington, pararia para ouvir Bell e o seu Gibson Stradivarius.

Bell disse à Euronews que acredita no poder da música clássica:

“A música clássica dá-nos beleza e, de certa forma, permite-nos atingir a perfeição. Beethoven creou algo que nos permite imaginar o mundo como gostariamos que fosse, este mundo caótico. Algo estruturado de uma forma muito bela, que nos traz alegria e muitas emoções. Algo maravilhoso para os mais jovens terem nas vidas deles.”

A stellar Enescu_Festival</a> continues with <a href="https://twitter.com/Munich_Phil">Munich_Phil performing a compelling programme of #Rachmaninov & #Bruckner. pic.twitter.com/1vU3WwaEPs

— Paul Brummell (@PaulBrummell) 9 de setembro de 2017

Para Joshua Bell, as crianças devem ouvir este tipo de música e é com “muita paixão que tento fazer com que mais crianças toquem” e conheçam a música clássica”, disse. Um dos grandes nomes no Festival Enescu, Bell é atualmente maestro na conhecida escola e orquestra de câmara londrina “Academia de Saint Martin in the Fields”, onde trabalha desde 2011.

O festival conta com três mil músicos. São três semanas com os nomes mais importantes da música clássica. O público demonstra muito interesse pelo evento. Os concertos mais importantes contam com lotação esgotada. Para o futuro, o novo diretor artístico Vladimir Jurowski quer abrir o Festival Enescu a novos públicos.

Com António Oliveira e Silva, Nuno Prudêncio e Elza Gonçalves

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Enescu. compositor romeno, "genial e longe da terra"

"Tudo no Classic Violin Olympus é único!": uma entrevista com Pavel Vernikov

Exposição da Galeria Saatchi explora a mudança da fotografia de moda