This content is not available in your region

Yo-Yo Ma tocou com músicos afegãos que pediram asilo em Portugal

euronews_icons_loading
Euronews
Euronews   -   Direitos de autor  Euronews
De  euronews

Vários músicos afegãos que pediram asilo a Portugal tiveram a oportunidade de tocar com Yo-Yo-Ma, considerado um dos melhores violoncelistas de todos os tempos. O norte-americano nascido em França foi até Lisboa onde partilhou palco com os jovens que refazem a vida em Lisboa.

São quatro os estudantes de música afegãos que se mudaram de Cabul para lisboa. Eram do Instituto Nacional de música do Afeganistão. Agora estudam no Conservatório Nacional de Música, em Lisboa, com mais 270 alunos portugueses.

Depois do concerto, Yo-Yo Ma, violoncelista discursou para a plateia e para os músicos. "A melhor defesa contra qualquer coisa é a cultura.", disse o músico, aos jovens que mudaram de país. "Arriscaram a vida por algo em que acreditavam e, em Lisboa, abriram os vossos corações e arriscaram a estabilidade, todo o tipo de coisas, para fazerem o que é humano.", afirmou.

O objetivo, a longo prazo, é instalar o Instituto de Música do Afeganistão em Lisboa, de forma permanente.

Ahmad Sarmast, fundador e Chefe do Instituto, olha para os músicos afegãos a tocar em Lisboa como uma oportunidade. "Os alunos voltaram à escola, vão para o conservatório, fazem música, integram vários bandas e orquestras...". Algo que já não podiam fazer com a mesma liberdade no Afeganistão, desde que os talibãs assumiram o controlo do país.

Marzia Anwari é violinista fugiu para uma cultura completamente diferente. Sendo mulher, o novo regime no Afeganistão iria limitar-lhe os passos na música. Deixou para trás o país onde nasceu mas não a paixão pelo violino. Diz que quando começou a tocar com Yo-Yo Ma, estava "nervosa". Mas sentiu-se sobretudo "feliz".

A forte tradição musical do Afeganistão, a florescer, em Lisboa, Portugal.