EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Seleção de retratos caninos expostos na Wallace Collection

Há 50 retratos caninos expostos na Wallace Collection
Há 50 retratos caninos expostos na Wallace Collection Direitos de autor The Wallace Collection
Direitos de autor The Wallace Collection
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Uma nova exposição na Wallace Collection, em Londres, exibe uma seleção cuidadosa de 50 retratos caninos (pinturas, esculturas, desenhos e taxidermia) até dia 15 de outubro.

PUBLICIDADE

Uma nova exposição na Wallace Collection, em Londres, exibe uma seleção cuidadosa de 50 retratos caninos (pinturas, esculturas, desenhos e taxidermia) até dia 15 de outubro. "Portraits of Dogs: From Gainsborough to Hockney" (Retratos de Cães: de Gainsborough a Hockney) mostra a devoção dos humanos aos cães ao longo dos séculos. 

Anteriormente adiada devido à pandemia de COVID-19, a exposição acontece num momento em que o número de cães aumentou exponencialmente. 3,2 milhões de famílias no Reino Unido adquiriram um animal de estimação após o início da pandemia, de acordo com um estudo de 2021 da Pet Food Manufacturers 'Association.

Devoção pelos cães

Desde sempre, as pessoas desenharam os seus cães. A atemporalidade dessa obsessão é destacada pela grande seleção de obras da Wallace Collection, sendo a mais antiga uma escultura romana de mármore do final do século I: 'The Townley Greyhounds'.

Outra das primeiras obras sobre este tema é uma série de desenhos científicos de Leonardo da Vinci, que se concentra na pata dianteira esquerda de um cão.

Apesar de nenhuma pessoa estar presente em nenhum dos retratos, há uma história humana para contar por trás de cada cão retratado - às vezes superficial, às vezes triste.

Em ‘Portrait of Fanny, A Favourite Dog’, vemos Fanny, a pequena Manchester terrier do arquiteto John Sloane, que criou uma ligação com o animal após a morte da sua esposa e encomendou esta pintura depois de Fanny também ter morrido.

Embora muito menos sentimental (e emocionalmente devastador), "Brizo, a Shepherd's Dog' torna-se mais interessante através da história da sua artista, a pintora francesa de animais Rosa Bonheur.

Bonheur viveu abertamente como lésbica e vestida com roupas masculinas ao longo do século XIX - algo verdadeiramente inovador para a época.

The Wallace Collection
"Brizo, A Shepherd's Dog" de Rosa BonheurThe Wallace Collection

No retrato de Lucien Freud do seu amado whippet Plutão a dormir, há uma sensação de reconhecimento no espaço entre o humano e o cão, e um desejo de sentir uma experiência vivida tão diferente da nossa.

Uma ligação real

A exposição traça o amor da Grã-Bretanha pelos cães até aos tempos da Rainha Vitória em particular, que gostava tanto dos seus spaniels que encomendava regularmente pinturas deles, além de criar seus próprios esboços a lápis e aguarelas.

A morte está muito presente em alguns dos retratos, incluindo 'The Old Shepherd's Chief Mourner', uma pintura a óleo de Edwin Landseer que retrata a tristeza da perda e a lealdade inabalável dos cães, enquanto um collie pousa a cabeça no caixão do seu dono.

Amber Bryce
"The Old Sheperd's Chief Mourner", de Edwin LandseerAmber Bryce

"Portraits of Dogs" ajuda-nos a lembrar o quanto os cães significam para as pessoas, esses animais dedicados considerados por muitos os melhores amigos do homem.

The "Dog of the Hanava Breed", de Jean-Jacques Bachelier, é um exemplo disso, mostrando um filhote mimado nas patas traseiras, usando um lindo laço rosa e cercado de itens.

O final é um conjunto de vinhetas de 1995 dos dachshunds de David Hockney, Stanley e Boodgie, que ele adotou em 1987. As cores vivas capturam não apenas a tolice dos cães, mas também a sua suavidade; o aconchego do sono e o momento em que ouvem um som, ainda sonolentos, mas alertas.

Retratos modernos de animais de estimação

Num altura em que a The Wallace Collection explora a história do retrato de animais de estimação, vale a pena realçar que atualmente esta é uma área de arte mais popular do que nunca. Cães e gatos tornaram-se uma fonte inesgotável de inspiração criativa.

Durante o primeiro confinamento, Phil Heckels, do Reino Unido, fez um desenho engraçado de um animal para o seu filho e partilhou-a no Facebook. Mal sabia ele que isso mudaria a sua vida para sempre.

Agora conhecido online como Hercule Van Wolfwinkle, os desenhos minimalistas infantis de animais de estimação de Heckels tornaram-se virais, com pessoas a contratá-lo para criar "retratos maus de animais de estimação" e o dinheiro a reverter para a Turning Tides, uma instituição de caridade para os sem-abrigo, para a qual ele angariou mais de £ 100.000 (aprox. € 113.000).

Hercule Van Wolfwinkle
Desenho de Hercule Van WolfwinkleHercule Van Wolfwinkle

O britânico Dave Ede também começou a fazer retratos de animais de estimação durante a pandemia.

PUBLICIDADE

"Como todos tínhamos muito tempo livre, isso reacendeu o meu amor pela criação artística. Isso levou amigos a pedirem-me para pintar os seus animais de estimação", diz Ede.

Todos os seus retratos são criados digitalmente usando uma tela sensível ao toque de 22" com um estilete, mas têm a aparência de uma pintura tradicional a óleo ou guache, misturando a facilidade da tecnologia com a estética tradicional.

"As pinturas têm a capacidade de capturar algo que as fotos simplesmente não conseguem", diz Ede.

"Animais e animais de estimação têm um grande significado na vida das pessoas e é sempre bom poder criar uma peça que signifique tanto também para eles."

‘Portraits of Dogs: From Gainsborough to Hockney’ estará em exibição na The Wallace Collection de 29 de março a 15 de outubro de 2023.

PUBLICIDADE
Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

A Suíça pode ter vencido a Eurovisão, mas será que os números do streaming revelam uma outra versão?

Cannes 2024: Greta Gerwig, presidente do júri, fala do #MeToo e de Trump no ecrã

Joost Klein, participante desqualificado no concurso da Eurovisão, poderá vir a ser acusado