EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

De pizzas antigas a santuários de serpentes: escavação em Pompeia revela segredos

Casa em Pompeia revela esqueletos, forno industrial e pintura de focaccia na parede
Casa em Pompeia revela esqueletos, forno industrial e pintura de focaccia na parede Direitos de autor AP Photos
Direitos de autor AP Photos
De  Theo FarrantAP
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

As ruínas de Pompeia, mundialmente famosas, ainda escondem muitos segredos. Recentemente, os restos de uma domus ofereceram novas e extraordinárias provas da vida na cidade antes da catastrófica erupção do Monte Vesúvio.

PUBLICIDADE

Uma equipa de arqueólogos que trabalha em Pompeia escavou os restos de uma casa, descobrindo provas extraordinárias da vida na cidade antes da mortífera erupção vulcânica que trouxe morte e destruição em 79 d.C.

As recentes descobertas incluem os restos de três esqueletos humanos, um forno utilizado para coser, um pequeno santuário que provavelmente tinha uma importância religiosa significativa, bem como os restos carbonizados de uma cama que é prova da rápida devastação causada pela catástrofe.

Entre as descobertas mais intrigantes está uma coleção de frescos requintados que adornavam as paredes da habitação.

Um desses frescos retrata a imagem de um alimento de aspeto muito familiar servido num prato de metal: uma pizza.

Desvendar o enigma da antiga "pizza"

Credit: Pompeii Archaeological Park
Pintura de Pompeia com 2 mil anos, uma natureza morta, encontrada nas novas escavações do Regio IX.Credit: Pompeii Archaeological Park

Embora não seja tecnicamente uma pizza e seja mais uma focaccia redonda, esta descoberta recente é provavelmente uma das representações mais impressionantes da comida internacionalmente famosa que foi encontrada nos últimos anos.

Pompeia fica a dois passos de Nápoles, a cidade da pizza, mas os ingredientes-chave para a preparação do prato icónico de Itália - tomate e mozzarella - não estavam disponíveis quando o fresco foi pintado, há cerca de 2 mil anos.

Os especialistas acreditam que o que está realmente representado no fresco é uma focaccia, coberta com fruta, incluindo romã e tâmaras, e temperada com especiarias.

Alguns metros ao lado, encontra-se um forno grande e bem conservado, com capacidade para produzir cem pães por dia.

Até agora, foram descobertos cerca de 50 fornos em Pompeia, mas os especialistas acreditam que este era provavelmente utilizado por um grossista, que distribuía pão por toda a cidade, talvez para os muitos estabelecimentos de fast-food pelos quais Pompeia era tão famosa.

"Esta casa aqui é provavelmente algo intermédio no lado da classe alta, porque temos pinturas, temos esta natureza morta (fresco) aqui, há outras salas com frescos, mas também há uma padaria com um forno dentro da casa, o que é invulgar para as casas da elite da classe alta", explica Gabriel Zuchtriegel, diretor do sítio arqueológico de Pompeia.

Ecos de uma tragédia

Credit: AP Photo/ Pompeii Archaeological Park
Restos de um esqueleto encontrados pelas novas escavações.Credit: AP Photo/ Pompeii Archaeological Park

A poucos metros do forno, foram encontrados três esqueletos no chão, com os ossos esmagados.

As análises sugerem que pertenciam a duas mulheres e a uma criança de 3-4 anos que se refugiaram numa das salas para escapar à erupção e que morreram depois de serem esmagadas pelo teto que ruiu.

"Estavam muito danificados devido ao desmoronamento das estruturas dos andares superiores da casa. Por isso, a imagem de ossos e crânio partidos por causa do impacto do desmoronamento do edifício é realmente drástica", diz Zuchtriegel.

"Estas pessoas, provavelmente duas mulheres e uma criança, estavam escondidas aqui durante a erupção. Começou a chover pedra-pomes, pelo que a reação natural foi procurar abrigo, esconder-se debaixo de um telhado."

O desenrolar do drama dos dias memoráveis de outubro de 79 d.C. também é revelado em outra secção da casa, no que outrora foi um quarto de dormir.

A própria cama é, agora, uma massa carbonizada, resultado do fogo violento. O seu reconhecimento é um desafio, pois mantém apenas um contorno vago, gravado de forma assombrosa nas paredes e no chão circundantes.

Santuário coberto de serpentes

Credit: AP Photo
Nos tempos de Roma, as serpentes eram um símbolo de prosperidade e bom presságio.Credit: AP Photo

Em outra sala, os escavadores descobriram recentemente o "Lararium", um magnífico santuário onde os seus habitantes confiavam as suas esperanças, desejos e orações aos deuses.

Está decorado com duas serpentes pintadas em estuque, animais que no tempo de Roma eram símbolos de prosperidade e de bom augúrio, representando uma ligação com os antepassados.

PUBLICIDADE

Estas últimas escavações regressam a um setor do parque explorado pela última vez no final do século XIX, mas só agora, pela primeira vez, toda a sua área e esta domus foram reveladas.

"Não é nosso objetivo escavar toda a cidade, o que seria muito irresponsável, porque só se pode escavar uma vez. As escavações são, de certa forma, também um modo de destruição", diz Zuchtriegel.

"Talvez no futuro se consigam obter ainda mais informações, por isso também devemos deixar algo para o futuro", acrescenta.

Veja no vídeo acima as recentes descobertas feitas na domus de Pompeia.

Editor de vídeo • Theo Farrant

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Descoberto salão de banquetes em Pompeia

Fresco de Pompeia mostra o que parece ser antecessor da pizza moderna

Turista do Cazaquistão vandaliza muro arquelógico em Pompeia