O filme "Oppenheimer" de Christopher Nolan domina os Globos de Ouro 2024 com cinco prémios

Imagem divulgada pela CBS mostra Cillian Murphy a receber o prémio de melhor ator num filme pelo seu papel em "Oppenheimer" durante a 81ª edição dos Prémios Globos de Ouro
Imagem divulgada pela CBS mostra Cillian Murphy a receber o prémio de melhor ator num filme pelo seu papel em "Oppenheimer" durante a 81ª edição dos Prémios Globos de Ouro Direitos de autor Sonja Flemming/2024 CBS Broadcasting, Inc. All Rights Reserved.
De  Theo Farrant com AP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied
Artigo publicado originalmente em inglês

O filme ganhou também o prémio de melhor realizador para Nolan, de melhor ator dramático para Cillian Murphy, de melhor ator secundário para Robert Downey Jr. e para a banda sonora de Ludwig Göransson.

PUBLICIDADE

O filme biográfico de Christopher Nolan, "Oppenheimer", dominou a 81ª edição dos Globos de Ouro, vencendo cinco prémios, incluindo o de melhor filme dramático, enquanto o filme de Yorgos Lanthimos, "Pobres Criaturas", conseguiu uma vitória inesperada sobre "Barbie", triunfando na categoria de melhor comédia ou musical.

Se a temporada de prémios se tem vindo a preparar para um segundo confronto com Barbenheimer, esta ronda foi para "Oppenheimer". O filme também ganhou o prémio de melhor realizador para Nolan, melhor ator de drama para Cillian Murphy, melhor ator secundário para Robert Downey Jr. e para a banda sonora de Ludwig Göransson.

Para além do prémio de melhor comédia ou musical, "Pobres Criaturas" foi também distinguido pelo desempenho de Emma Stone no papel de Bella, uma mulher vitoriana que vive uma vida surrealista e um despertar sexual.

Lily Gladstone ganhou o prémio de melhor atriz num filme dramático por "Assassinos da Lua das Flores" de Martin Scorsese. Gladstone, que começou o discurso falando a língua da sua tribo nativa, a Nação Blackfeet, é a primeira vencedora indígena na categoria.

"Esta é uma vitória histórica", disse Gladstone. "Não pertence apenas a mim".

This image released by Apple TV+ shows, from left, JaNae Collins, Lily Gladstone, and Cara Jade Myers in a scene from "Killers of the Flower Moon."
This image released by Apple TV+ shows, from left, JaNae Collins, Lily Gladstone, and Cara Jade Myers in a scene from "Killers of the Flower Moon."Melinda Sue Gordon/Apple TV+ via AP

Os Globos estavam na sua 81ª edição, mas enfrentavam um novo e incerto capítulo. Após alguns anos tumultuosos e vários escândalos, a Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood foi dissolvida, deixando uns novos Globos numa nova estação (CBS), para tentar recuperar o seu lugar como o terceiro maior espetáculo de prémios do ano, depois dos Óscares e dos Grammys. Até o menu (sushi do Nobu) foi alterado.

"Jornalistas dos Globos de Ouro, obrigado por mudarem o vosso jogo, mudando assim o vosso nome", disse Downey no seu discurso de aceitação do prémio.

Olá, Barbie

A vitória de Downey, o seu terceiro Globo, negou uma vitória a Kenergy. Ryan Gosling era visto como o seu maior concorrente, apenas um dos muitos confrontos diretos entre "Oppenheimer" e "Barbie" de Greta Gerwig. Os cineastas enfrentaram-se na categoria de melhor realizador, onde Nolan triunfou.

Passaram duas horas antes de "Barbie", o maior êxito do ano com mais de 1,4 mil milhões de dólares em vendas de bilhetes, ganhar um prémio. A canção "What Was I Made For?", de Billie Eilish, ganhou o prémio de melhor canção e, pouco depois, "Barbie" recebeu o novo prémio dos Globos para "realizações cinematográficas e de bilheteira". Houve quem pensasse que esse prémio poderia ir para Taylor Swift, cuja "Taylor Swift: The Eras Tour" também bateu recordes de bilheteira.

Margot Robbie, estrela e produtora de "Barbie", aceitou o prémio com um vestido cor-de-rosa inspirado na Barbie Superstar de 1977.

Image released by CBS shows co-director Greta Gerwig, left, and actor Margot Robbie accepting the awards for the film "Barbie" during the 81st Annual Golden Globe Awards
Image released by CBS shows co-director Greta Gerwig, left, and actor Margot Robbie accepting the awards for the film "Barbie" during the 81st Annual Golden Globe AwardsSonja Flemming/CBS via AP

"Gostaríamos de dedicar este prémio a todas as pessoas do planeta que se vestiram a rigor e foram ao melhor lugar do mundo: as salas de cinema", disse Robbie.

"Barbie" e "Oppenheimer", dois sucessos de bilheteira unidos por uma data de lançamento comum, também se defrontaram na categoria de melhor argumento. Mas, numa reviravolta, Justine Triet e Arthur Harari ganharam pelo guião do drama de tribunal francês "Anatomia de uma Queda". Mais tarde, o filme de Triet também ganhou o prémio de melhor filme internacional.

Embora os Globos não tenham uma relação direta com os Óscares da Academia, podem impulsionar as campanhas num momento crucial. As votações para os Óscares começam na quinta-feira e as duas sensações de Barbenheimer continuam na linha da frente.

Mas há outros concorrentes, como "Pobres Criaturas" e "Os Excluídos".

Paul Giamatti e Da'Vine Joy Randolph ganharam ambos por "Os Excluídos" de Alexander Payne. Giamatti, que se reencontrou com Payne duas décadas depois de "Sideways", ganhou o prémio de melhor ator e Randolph ganhou pelo seu desempenho secundário de uma mulher de luto no drama de um colégio interno dos anos 70.

"Oh, Mary, tu mudaste a minha vida", disse Randolph sobre a sua personagem. "Fizeste-me sentir vista de tantas formas que nunca imaginei".

"O Rapaz e a Garça", de Hayao Miyazaki, ganhou o prémio de melhor filme de animação, uma reviravolta em relação a "Homem-Aranha: Através do Aranhaverso".

'Succession' e 'The Bear' lideram os vencedores de TV

A última temporada de "Succession" foi a grande vencedora da televisão. Ganhou o prémio de melhor série dramática pela terceira vez, um recorde estabelecido por "Mad Men" e "Ficheiros Secretos". Três estrelas da série da HBO também ganharam: Matt Macfadyen, Sarah Snook e Kieran Culkin.

PUBLICIDADE

"É agridoce, mas coisas como esta tornam-no mais doce", disse o criador de "Succession", Jesse Armstrong.

"The Bear", da Hulu, também ganhou um trio de prémios, incluindo o de melhor série de comédia. Jeremy Allen White ganhou pela segunda vez, mas desta vez teve companhia. Ayo Edebiri ganhou o seu primeiro Globo pelo seu desempenho na segunda temporada da série da Hulu. Ayo agradeceu aos assistentes dos seus agentes e gestores.

"Para as pessoas que respondem aos meus e-mails, vocês são os verdadeiros", disse Edebiri.

"Beef" ganhou três prémios: melhor série limitada, bem como prémios de interpretação para Ali Wong e Steven Yeun.

Os Globos também acrescentaram um novo prémio especial de stand-up. Este foi, surpreendentemente, para Ricky Gervais, que não esteve presente no espetáculo que tantas vezes apresentou. Alguns esperavam que Chris Rock ganhasse por "Selective Outrage", a sua resposta em stand-up à bofetada de Will Smith.

PUBLICIDADE
Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Taylor Swift bate recorde de bilheteiras de cinema

Obra-prima de Bernini no Vaticano alvo do primeiro grande restauro em 250 anos

Martin Scorsese recebeu Urso de Ouro honorário na Berlinale