EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

A Internet está a ficar louca com os "Hot Rodent Men": o que é que isso significa?

A Internet está a ficar louca com "Hot Rodent Men" - O que é que isso significa?
A Internet está a ficar louca com "Hot Rodent Men" - O que é que isso significa? Direitos de autor Evan Agostini/Invision/AP - Jordan Strauss/Invision/AP - Andy Kropa/Invision/AP
Direitos de autor Evan Agostini/Invision/AP - Jordan Strauss/Invision/AP - Andy Kropa/Invision/AP
De  David Mouriquand
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

A Geração Z quer "Hot Rodent Men" e está a falar muito sobre isso. Mas, o que é que isso significa? Como é que nos qualificamos? E como é que ser comparado a um roedor é um elogio?

PUBLICIDADE

"Dad Bod"... "Babygirl"... "Short King"...

A Internet adora criar rótulos, muitas vezes de formas ligeiramente desconcertantes, e um novo termo tem-se tornado viral ultimamente: "Hot Rodent Men" ou, traduzindo literalmente para português, "Homens roedores quentes".

Aparentemente, qualquer pessoa que se enquadre nessa categoria é a pessoa mais desejável neste momento.

Mas, o que significa este elogio invulgar e será que nos devemos preocupar?

Aqui está o resumo.

O que é um "Hot Rodent Man"?

Um "Hot Rodent Man" - ou um "sexy rat boyfriend", dependendo do canto da web em que aterrou - é o novo termo para os homens favoritos da Internet.

Esta categoria parece referir-se sobretudo a homens que se parecem um pouco com ratos ou ratazanas.

Se formos um pouco mais a fundo, a categoria descreve homens não convencionalmente atraentes que parecem partilhar algumas características físicas comuns:

  • Esbelto, em vez de musculado
  • Estrutura facial angular
  • Orelhas proeminentes
  • Olhos encovados / bicudos
  • Cabelo despenteado
  • Pálidos - ao ponto de poderem muito bem ser deficientes em cálcio.

E quanto à personalidade? Ou é tudo uma questão de aparência?

Principalmente a aparência, mas associada ao físico parece estar uma certa vibração, uma equivalência que afirma que, se não formos estereotipadamente bonitos ou masculinos da forma tradicional (o que quer que isso signifique), o homem é uma aposta segura e sente-se menos ameaçador. E talvez ainda te escreva um poema.

Nesse sentido, um "Hot Rodent Man" pode ser comparado à moda do TikTok do "namorado golden retriever", que descreve alguém que é leal e abertamente afetuoso.

Caso contrário, parece ser o equivalente da Geração Z ao que os Millennials chamariam de "hipster" ou "indie guy".

Quem é um "Hot Rodent Man"?

Matty Healy, da banda 1975; Jeremy Allen White, do The Bear; Barry Keoghan; o elenco de Challengers (Josh O'Connor e Mike Faist)... Basicamente, uma série de atores de topo atuais, muito brancos, que não se enquadram no arquétipo tradicional do galã de Hollywood, mas que aparentemente estão a atrair a atenção de toda a gente.

Portanto, essencialmente, fora com Chris Hemsworth e o seu rosto convencionalmente perfeito e o seu corpo musculado, e dentro com Adam Driver e o exército de bonzões magros.

Josh O’Connor and Mike Faist
Josh O’Connor and Mike FaistRebecca Cabage/Invision/AP

E o Timothée Chalamet?

Ele é apenas um anjo. Deixem-no fora disto. Somos todos roedores comparados com os padrões que aquele jovem está a estabelecer. Mas se tivermos de o incluir numa categoria, ele seria mais felino do que qualquer outra coisa.

De onde veio esta nova obsessão?

É difícil dizer, mas parece que o crédito está a ser dado a um tweet viral de 2023, que sugeria que os homens podem ser quatro tipos de atraentes: Águia jeitosa; Urso jeitoso; Cão jeitoso; Reptiliano jeitoso.

Os "homens roedores quentes" estão a sentir-se bem?

A confirmar. Não é o termo mais lisonjeiro e faz com que pareçam uma experiência científica com ratos que se descontrolou.

A tendência tem sido alvo de algumas críticas na Internet, sobretudo devido ao facto de o termo parecer um elogio indireto e de todos os homens mencionados sob a designação "Hot Rodent Man" serem mais brancos do que a Britney Spears numa tempestade de neve. Alguns chamaram-lhe "mediocridade branca", ou chamaram a atenção para a elevação de padrões medíocres que não são concedidos às mulheres. A modelo/atriz Julia Fox sublinhou que desejava que "as mulheres tivessem o mesmo luxo", destacando os padrões duplos da imagem corporal nos meios de comunicação social e na sociedade.

Devemos preocupar-nos com um verão dos "Roedores Quentes"?

Não, está tudo bem. Não é preciso fechar as escotilhas ou investir em sprays repulsivos anti-vermes. Esta é apenas a última moda da Geração Z, e também ela - tal como o termo carinhoso "so baby girl" - vai passar.

PUBLICIDADE

Afinal de contas, a Internet tem a capacidade de atenção de um mosquito particularmente distraído, por isso não vai demorar muito até que surja a próxima obsessão efémera. Provavelmente será outra comparação estranha com animais, mas se se trata de celebrar as diferenças e de como não é preciso ser convencionalmente bonito para ser apreciado como sexy, então quem somos nós para nos queixarmos?

Estes termos virais que categorizam a desejabilidade dos homens tendem a reivindicar características que tradicionalmente poderiam ser consideradas menos atrativas - como "Dad Bod" ou "Short King" - portanto, há algo a ser celebrado ao abraçar um desvio dos significados tradicionais de masculinidade.

Mas, por agora, preparem-se para um verão de "Homem Roedor Quente".

E usem protetor solar. Especialmente vocês, "homens roedores quentes" - vocês e a vossa pele desprovida de melanina vão precisar dele.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Turista do Cazaquistão vandaliza muro arquelógico em Pompeia

Morreu aos 88 anos o ator Donald Sutherland

Polícia britânica prende ativistas da Just Stop Oil que vandalizaram Stonehenge