EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Sobrevivente do Holocausto de 102 anos é a estrela da capa da nova Vogue Alemanha

Sobrevivente do Holocausto de 102 anos torna-se estrela de capa da Vogue Alemanha
Sobrevivente do Holocausto de 102 anos torna-se estrela de capa da Vogue Alemanha Direitos de autor Vogue Germany
Direitos de autor Vogue Germany
De  David Mouriquand
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

Margot Friedländer é uma das mais velhas sobreviventes do Holocausto. Em entrevista à Vogue Alemanha, revela que ficou "chocada" com o crescimento do populismo de direita.

PUBLICIDADE

A sobrevivente do Holocausto de 102 anos, Margot Friedländer, é a nova estrela da capa da edição de julho e agosto da Vogue Alemanha.

Kerstin Weng, diretora de conteúdos editoriais da revista, disse que o tema da nova edição é o amor, e que esta tem como mote “peças favoritas, pessoas favoritas". A capa desta edição de colecionador inclui a palavra “love” escrita por Friedländer, bem como a sua assinatura.

"A pessoa mais positiva que conheço está na capa desta edição: Margot Friedländer. Para muitos, ela é conhecida como uma sobrevivente do Holocausto. Mas ela não só sobreviveu aos nazis, como também ultrapassou a traição e a perda", afimou Weng, citada pelos meios de comunicação internacionais.

De acordo com Weng, Margot Friedländer tinha todos os motivos para ser uma pessoa amarga, mas, ao invés disso, “mantém a menta aberta e recusa-se a tomar partido”, explicou. Aos 102 anos, a sobrevivente do Holocausto procura envolver-se com a geração mais jovem.

Margot Friedländer nasceu em Berlim em 1921 e, de acordo com a sua biografia publicada no site do Museu Judaico de Berlim, passou o início da guerra com a mãe e o irmão mais novo, Ralph, depois da separação dos pais.

A família planeava fugir do país e emigrar para os Estados Unidos, mas Ralph acabou por ser preso, em 1943, pela Gestapo, a polícia secreta oficial da Alemanha nazi e da Europa ocupada pelos alemães. A mãe de Friedländer confrontou a Gestapo, mas acabou por ser deportada para Auschwitz com o filho, onde ambos foram assassinados.

Também Margot Friedländer acabou por ser localizada, em 1944, e deportada para Theresienstadt, na Checoslováquia, que era ocupada pelos nazis. Friedländer, que tinha 21 anos na altura em que foi presa, foi o único membro da sua família que sobreviveu aos campos de concentração.  

Em 1946, Margot e o seu marido, Adolph Friedländer, mudaram-se para os Estados Unidos, onde estiveram durante mais de seis décadas. Só após a morte do marido, aos 88 anos, é que regressou a Berlim, onde vive desde 2010.

Estou grata. Grata por ter conseguido. Por poder realizar o desejo da minha mãe. Que eu tenha feito a minha vida.
Margot Friedländer

A sobrevivente do Holocausto disse, ainda à Vogue Alemanha que está “chocada” com o crescimento do populismo de direita, com a ascensão do partido de extrema-direita Alternativa para a Alemanha, bem como com o aumento dos ataques antissemitas no meio da guerra entre Israel e o Hamas.

A capa da edição de julho e agosto da Vogue Alemanha
A capa da edição de julho e agosto da Vogue AlemanhaVogue Alemanha

Apesar dos seus 102 anos, Friedländer não é a modelo mais velha que já pousou para a capa da Vogue. No ano passado, a Vogue Filipinas escolheu uma tatuadora indígena de 106 anos chamada Apo Whang-Od para aparecer na capa da sua edição de abril.

Antes de Whang-Od na Vogue Filipinas, o recorde de modelo de capa mais velha da Vogue pertencia à atriz Judi Dench, que apareceu na capa da Vogue britânica em 2020, com 85 anos.

Outras fontes • Vogue Germany

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Macron homenageia vítimas do Holocausto e vai a Dresden no segundo dia da visita de Estado

Trabalhos de artistas húngaros, sobreviventes do Holocausto, expostos em Budapeste

Quem é Miriam Margolyes, estrela de capa da Vogue e tesouro nacional britânico?