"Maior ecocídio na Ucrânia": milhares de espécies ameaçadas por colapso da barragem de Kakhovka

Streets are flooded in Kherson, Ukraine, after the walls of the Kakhovka dam collapsed. 7 June 2023
Streets are flooded in Kherson, Ukraine, after the walls of the Kakhovka dam collapsed. 7 June 2023 Direitos de autor Libkos/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
De  Una Hajdari
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Para além de contaminar o abastecimento de água e ameaçar o sistema de arrefecimento da central nuclear de Zaporíjia, o colapso da barragem de Nova Kakhovka provavelmente destruirá centenas de espécies raras de animais e plantas, de acordo com o Ministério do Ambiente da Ucrânia.

PUBLICIDADE

A explosão da barragem mais a sul na cascata do reservatório do rio Dnipro na terça-feira forçou a evacuação da área situada no fluxo descendente.

Para além dos danos causados à infraestrutura e às pessoas, as inundações também poderão destruir, de forma permanente, os ricos habitats de animais e espécies de plantas encontradas ao longo das margens do Dnipro.

A região alagada abriga uma quantidade significativa de florestas e de reservas. De acordo com os dados recolhidos por instituições ucranianas até agora, a rutura e as inundações subsequentes representam o dano ambiental mais grave ocorrido desde fevereiro do ano passado.

“Devido aos danos provocados na região, este é o maior ecocídio na Ucrânia desde o início da invasão em grande escala”, disse o vice-ministro ucraniano de Proteção Ambiental e Recursos Naturais, Oleksandr Krasnolutskyi, aos jornalistas em Kiev na tarde de quarta-feira.

“Entendemos que o que aconteceu se traduzirá em danos ambientais colossais para os nossos ecossistemas”, sublinhou Krasnolutskyi, alegando que a inundação “destruirá a biodiversidade e as reservas naturais” ao longo do seu caminho.

Os ecologistas ucranianos estimam que a Reserva da Biosfera do Mar Negro, lar de milhares de espécies, e o Areal Oleshky serão os mais afetados pelas inundações.

Libkos/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
Ruas inundadas em Kherson, Ucrânia, quarta-feira, 7 de junho de 2023, após o colapso das paredes da barragem de Kakhovka.Libkos/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.

A Reserva de Água Kakhovsk existia acima da barragem e era usada por aves migratórias na região. O fato de as inundações poderem transportar poluentes, metais pesados e fertilizantes até o Mar Negro afetará gravemente a vida marinha na área.

Cerca de 70% do território da Ucrânia é usado para fins agrícolas, o que significa que a flora e a fauna se concentram, em grande parte, à volta dos rios.

“Ao longo do território por onde corre a água, criaram-se parques naturais com o objetivo de preservar espécies animais e vegetais ameaçadas ou únicas que se encontram na Lista Vermelha. Estamos preocupados que essas espécies deixem de existir”, continuou Krasnolutskyi.

A Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da União Internacional para a Conservação da Natureza é uma fonte de informações abrangente sobre o estatuto de risco de extinção global de espécies de animais, fungos e plantas.

As áreas na Ucrânia que fazem parte da Emerald Network, uma rede pan-europeia de áreas de especial interesse de conservação, também foram afetadas.

“A Emerald Network inclui territórios destinados à migração e nidificação de pássaros. A regulamentação europeia estipula que essas áreas precisam ser protegidas para não interromper os padrões de migração dessas espécies”, afirmou.

O Dnipro é o maior e mais importante rio da Ucrânia e a população local tem um profundo apego emocional ao estuário, que desempenhou um papel central na história ucraniana, bem como na agricultura.

AP/Planet Labs PBC
Esta imagem de satélite mostra uma visão geral dos danos na barragem de Kakhovka, no sul da Ucrânia, na terça-feira, 6 de junho de 2023.AP/Planet Labs PBC

Dos primeiros ocupantes nórdicos do território que navegaram rio abaixo aos combatentes cossacos, por exemplo, que criaram as primeiras cidades nas suas margens, o Dnipro é a base de grande parte da identidade moderna da Ucrânia — tornando ainda mais difícil para a população local o facto de a barragem ter sido comprometida.

A Rússia ocupa atualmente o território que é conhecido como Margem Esquerda do Dnipro, localizado a leste, dificultando a reação do ministério nas áreas afetadas.

No início de novembro de 2022, a Rússia abriu os vertedouros da Central Hidroelétrica de Kakhovka, e o reservatório caiu para o nível mais baixo em três décadas, colocando em risco os recursos de irrigação e água potável, bem como os sistemas de arrefecimento da Central Nuclear de Zaporíjia.

Nos últimos meses, a água da barragem de Nova Kakhovka foi mantida em níveis perigosamente baixos.

Segundo a Administração Militar Regional de Zaporíjia, o motivo pode ter sido inundar a área ao sul da barragem para impedir que as forças ucranianas cruzassem o rio.

PUBLICIDADE

Depois de atingir um ponto baixo, o nível da água começou a subir após o governo ucraniano começar a enchê-lo com água de outros reservatórios do rio Dnipro.

No período de meados de fevereiro até o final de maio de 2023, deliberadamente ou por negligência, a barragem danificada em Nova Kakhovka não foi arranjada para acomodar o aumento sazonal no fluxo de água. Por causa disso, a água chegou ao topo da barragem e inundou a terra a montante.

O ministério também anunciou que está em contacto com as maiores organizações governamentais e da sociedade civil europeias voltadas para questões ambientais, “para exigir que condenem a Rússia e excluam o país das convenções ambientais.”

“Até agora, não houve grandes reações das organizações não-governamentais ao que aconteceu”, concluiu.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ucrânia ataca posições russas a sul de Zaporíjia

Artilharia russa bombardeia Kherson e provoca várias vítimas mortais

Zara, H&M: gigantes europeus do retalho ligados à usurpação de terras e à desflorestação no Brasil