EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Turquia rejeita trocar adesão à UE por outro acordo

Turquia rejeita trocar adesão à UE por outro acordo
Direitos de autor 
De  Isabel Marques da Silva
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

As negociações para a adesão da Turquia à União Europeia devem ser formalmente suspensas "caso a reformas constitucionais sejam aplicadas sem alterações". A posição é do Parlamento Europeu que aprovou

PUBLICIDADE

As negociações para a adesão da Turquia à União Europeia devem ser formalmente suspensas “caso a reformas constitucionais sejam aplicadas sem alterações”. A posição é do Parlamento Europeu que aprovou, quinta-feira, um relatório com 477 votos a favor.

O governo de Ancara reagiu de imediato, durante uma reunião com o comissário europeu para o Alargamento, Johannes Hahn, em Istambul.

“Nem sequer vamos ponderar esta questão. Rejeitamos todas as propostas para abandonar as conversações de adesão entre a Turquia e a União Europeia e substituí-las por uma cooperação mais forte nas áreas do contraterrorismo, migração ou outras”, disse Omer Celik, ministro para os Assuntos Europeus da Turquia.

Turkey’s EU accession talks should be suspended if proposed changes to constitution go ahead, warn MEPs ➡ https://t.co/pUf9CfZxcypic.twitter.com/mSmY8KAXlI

— European Parliament (@Europarl_EN) July 6, 2017

Os eurodeputados consideram que a proposta de alterações à Constituição turca não respeita os critérios de Copenhaga, que definem as condições para a entrada de um país no clube europeu.

“Cada vez mais, a Turquia vai receber este tipo de críticas por parte da União Europeia e enfrentar este tipo de pressão, ou seja, a ameaça de suspensão formal das negociações será colocada mais vezes sobre a mesa”, explicou, à euronews, Seda Gurkan, professora de Assuntos Europeus na Universidade Livre de Bruxelas.

O referendo, de abril passado, abriu caminho para alterações à Constituição turca que não respeitam os princípios fundamentais da separação de poderes, na opinião do Parlamento Europeu.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Borrell condena a rejeição do Estado Palestiniano pelo Knesset depois de a Hungria ter vetado a declaração

Cibersegurança: o que podemos aprender com a falha informática a nível europeu?

Médico alemão da Cruz Vermelha condenado à morte na Bielorrússia, denunciam ativistas