EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Gaza: Eurodeputados criticam violência israelita e instigação do Hamas

Gaza: Eurodeputados criticam violência israelita e instigação do Hamas
Direitos de autor REUTERS/Ibraheem Abu Mustafa
Direitos de autor REUTERS/Ibraheem Abu Mustafa
De  Isabel Marques da Silva com AFP
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Com mais de três dezenas de mortos e milhares de feridos no protesto Marcha do Retorno, iniciado a 30 de março, pelos palestinianos da Faixa de Gaza, o Parlamento Europeu pede moderação às partes, numa resolução aprovada por dois terços dos eurodeputados, na quinta-feira, em Estrasburgo.

PUBLICIDADE

Com mais de três dezenas de mortos e milhares de feridos no protesto "Marcha do Retorno", iniciado a 30 de março, pelos palestinianos da Faixa de Gaza, o Parlamento Europeu pede moderação às partes envolvidas.

Com o voto favorável de dois terços dos eurodeputados (524 a favor, 30 contra e 92 abstenções), a resolução votada, quinta-feira, em Estrasburgo, critica a violência do exército israelita mas, também, a instigação feita pelo movimento político palestiniano Hamas.

"Condenamos firmemente os ataques recorrentes do Hamas contra Israel, bem como o uso de civis como escudos humanos. O nosso objetivo é, obviamente, evitar uma escalada de violência. Mas esse não é o desejo do Hamas, uma organização que busca o confronto e usa protestos pacíficos para os seus próprios fins", disse Cristian Dan Preda, eurodeputado romeno do centro-direita.

Já as críticas a Israel vieram de Soraya Post, eurodeputada sueca de centro-esquerda: "Correndo o enorme risco de ser considerada antisemita, ouso fazer - e recordo que tenho origens ciganas e judaicas - fortes críticas ao governo de Israel. Chegou a hora da União Europei acelerar a solução de dois Estados. É a única maneira de assegurar um futuro pacífico e justo para ambas as partes".

O secretário-geral da ONU, António Guterres, e a chefe da diplomacia da União Europeia, Federica Mogherini, pediram uma investigação sobre o uso de munição real por parte de Israel.

As autoridades israelitas afirmam que o fizeram para proteger a fronteira e os seus soldados.

Face à crise humanitária, o Parlamento Europeu diz que deve haver "um esforço internacional imediato e substancial para a reconstrução e a reabilitação da Faixa de Gaza".

Os eurodeputados também pediram "o levantamento imediato e incondicional do bloqueio na Faixa de Gaza".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Confrontos na fronteira de Gaza com Israel

ONU pede investigação independente em Gaza

Competitividade jurídica em foco na reunião informal dos ministros da Justiça da UE