EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

UE pede "fim imediato" da violência na Nicarágua

UE pede "fim imediato" da violência na Nicarágua
Direitos de autor 
De  Ana LAZAROIsabel Marques da Silva com AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

A União Europeia pediu o "fim imediato" da violência na Nicarágua e exigiu o desmantelamento de grupos armados irregulares. A declaração foi feita durante a reunião com os países da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caraíbas, terça-feira, em Bruxelas.

PUBLICIDADE

A União Europeia pediu o "fim imediato" da violência na Nicarágua e exigiu o desmantelamento de grupos armados irregulares.

A declaraçãofoi feita durante a reunião com os países da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caraíbas, terça-feira, em Bruxelas.

A chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, ofereceu a mediação do bloco para acompanhar o processo de diálogo, "a fim de avançar para um processo eleitoral democrático".

REUTERS/Oswaldo Rivas

A União também anunciou ajuda humanitária no valor de 300 mil euros, para "facilitar o tratamento hospitalar dos feridos" em atos de violência, e decidiu reforçar o apoio aos ativistas dos direitos humanos.

A crise na Nicarágua não estava na agenda oficial, mas o agravamento da situação levou ao seu debate durante a reunião com os 33 países deste bloco.

Os Estados Unidos também criticaram "fortemente" o presidente nicaraguense, nomeadamente o ataque das forças pró-governo, esta terça-feira, contra a cidade de Masaya.

"A violência e o derramamento de sangue iniciado pelo governo devem parar imediatamente, o mundo está a ver", disse Francisco Palmieri, alto funcionário do Departamento de Estado dos EUA encarregado dos Assuntos das Américas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Apoiantes de Ortega saem às ruas

Nicaraguenses denunciam repressão governamental

Funerais em tom de protesto na Nicarágua