EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

UE debate embargo de armas contra Turquia

UE debate embargo de armas contra Turquia
Direitos de autor REUTERS/Khalil Ashawi Mauro Bottaro
Direitos de autor REUTERS/Khalil Ashawi
De  Isabel Marques da Silva
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

UE debate embargo de armas contra Turquia

PUBLICIDADE

Os chefes da diplomacia dos países da União Europeia debatem um eventual embargo de armas contra a Turquia, numa reunião, segunda-feira, no Luxemburgo.

A Alta Represente para a Política Externa e Segurança, Federica Mogherini, sublinhou que ainda não há um consenso sobre a resposta à ação militar turca no nordeste da Síria.

"Penso que o ponto mais importante hoje será ouvirmos o Enviado Especial da ONU para a Síria, Geir O. Pedersen. Discutiremos com ele como poderemos ajudar a proteger o processo político face à nova escalada militar. Além disso, os Estados-membros discutirão até que ponto estão prontos para adotar algumas medidas que estão sobre a mesa", disse Mogherini aos jornalistas, à chegada para a reunião.

A maioria dos Estados-membros condenaram a invasão, mas França, Alemanha, Holanda e Áustria são alguns dos países mais empenhados no embargo de armas.

"Penso que travar a operação turca será difícil, não está ao alcance da União Europeia. Mas vamos debater um embargo de armas. O governo da Áustria está muito a favor de aplicar um embargo de armas por parte de toda a União Europeia. Se isso não for possível, cada um dos 28 Estados-membros vai decidir, unilateralmente, se deixa de enviar armas para a Turquia", explicou Alexander Schallenberg, ministro dos Negócios Estrangeiros da Áustria

Por seu lado, Stef Blok, homólogo holandês, disse: "É uma violação do direito internacional invadir um país vizinho e a Turquia deve, como todos os outros países, respeitar o direito internacional".

Os europeus deverão, ainda, concertar posições para novo diálogo com os Estados Unidos sobre a situação dos campos de detenção de membros dos Daesh e das suas famílias na região, bem como a ameaça de ressurgimento de ações do grupo terrorista.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Manifestação em Bruxelas contra ofensiva turca na Síria

Turquia intensifica ofensiva na Síria

Turquia alvo de críticas internacionais pela intervenção na Síria