EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Brexit é um dos "espinhos" da presidência alemã da UE

Brexit é um dos "espinhos" da presidência alemã da UE
Direitos de autor Euronews
Direitos de autor Euronews
De  Isabel Marques da SilvaAna Lázaro
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Entre 1 de julho e 31 de dezembro de 2020, a Alemanha está ao comando da presidência rotativa do Conselho da União Europeia, coordenando os trabalhos num ano de crise aguda e quando o Brexit está num impasse, realçou a chanceler Angela Merkel.

PUBLICIDADE

Foi no icónico Portão de Brandemburgo, no coração de Berlim, que decorreu uma pequena cerimónia de transição da bandeira da União Europeia do governo da Croácia para o da Alemanha, levada a cabo pelos chefes da diplomacia.

Entre 1 de julho e 31 de dezembro de 2020, a Alemanha está ao comando da presidência rotativa do Conselho da União Europeia, coordenando os trabalhos num ano de crise aguda e quando o Brexit está num impasse, realçou a chanceler Angela Merkel.

"Continuarei a pressionar para que se obtenha uma boa solução, mas a União Europeia e a Alemanha também se devem preparar para o caso de um acordo não ser alcançado", disse Merkel, num discurso no parlamento alemão.

Mas o acordo com o Reino Unido é não é o único a exigir muito investimento político à chanceler.

Os 27 Estados-membros deverão aprovar, este verão, um orçamento para sete anos capaz de combater a recessão causada pela pandemia.

Um debate que se fará no edifício Europa, em Bruxelas, agora com novo estandarte na fachada.

Da agenda das reuniões da próxima cimeira, a 17 e 18 de julho, constam, também, a crise climática e a migração.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Presidência alemã na UE quer mais diálogo com China, Rússia e EUA

Presidente da Argentina recebe medalha de ouro em Madrid, sem direito a honras de Estado

Barcelona vai acabar com o Alojamento Local. Em Portugal, medidas do “Mais Habitação” são revogadas