EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Passe sanitário em Bruxelas?

Passe sanitário em Bruxelas?
Direitos de autor Adrienne Surprenant/AP Photo/Adrienne Surprenant
Direitos de autor Adrienne Surprenant/AP Photo/Adrienne Surprenant
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Medida pode vir a ser aplicada apenas à capital belga o que preocupa empresários da restauração

PUBLICIDADE

Usar máscara é a medida anti-Covid-19 que os empregados de restaurantes em Bruxelas estão obrigados a cumprir.

Na capital belga, a taxa de vacinação ainda está atrás do resto do país. O governo não exclui a possibilidade de serem exigidos passes sanitários, como acontece em França.

Os restaurantes poderão solicitar a apresentação de um código QR à entrada para verificar se os clientes estão vacinados, se têm um teste negativo ou se recuperaram da Covid-19.

"É um pouco triste porque nossa indústria já sofreu muito e agora estamos quase a ser mantidos como reféns para atingir um objetivo. Pergunto-me se não há maneiras mais eficientes de fazer isto", lamentou, em entrevista à Euronews, Guy Quirynen, diretor-executivo dos restaurantes Umamido.

O sentimento de Guy tem eco na associação de hotéis, restaurantes e bares de Bruxelas. Também estão preocupados com o facto de ser apenas a região da capital a ter de aplicar os passes sanitários em vez de todo o país. O receio de vários estabelecimentos é o de perderem ainda mais clientes.

Em França, Itália, Dinamarca e Irlanda, onde estão em vigor sistemas idênticos, as taxas de vacinação aumentaram.

Esta semana, o primeiro-ministro belga, Alexander De Croo, saiu às ruas de Bruxelas a pé e pediu às pessoas para se vacinarem contra a Covid-19.

O setor da hospitalidade aguarda ansiosamente por uma decisão sobre a imposição de passes esperada a 17 de setembro.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Eurodeputados eleitos pelo Volt juntam-se à bancada dos verdes

Chefes da diplomacia da UE aprovam novas sanções contra a Rússia

Scholz preocupado com eleições em França