EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Utrecht: A história de uma cidade "bike-friendly"

Utrecht: A história de uma cidade "bike-friendly"
Direitos de autor Meabh McMahon/Euronews
Direitos de autor Meabh McMahon/Euronews
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Autarquia da cidade holandesa aposta nas duas rodas em nome de um futuro mais "verde"

PUBLICIDADE

Quer sejam jovens, menos jovens, desportistas ou não, os habitantes de Utrecht tem uma paixão comum pelas bicicletas.

As ruas da cidade holandesa, inicialmente feitas à medida de veículos de quatro rodas, estão agora adaptadas para as duas rodas, colocando sempre as pessoas em primeiro lugar.

A cidade gastou recentemente 30 milhões de euros para construir a maior garagem para bicicletas do mundo. Foram precisos cinco anos para concluir o projeto do espaço que tem capacidade para acolher 12.500 bicicletas.

A transformação de Utrecht num paraíso para os ciclistas agradou os habitantes locais, incluindo as pessoas portadoras de deficiência, que agora têm a vida mais facilitada.

"Há muito tempo que estamos entusiasmados com a mudança no nosso comportamento. Isso também se reflete na nossa autarquia. Muitos partidos que são a favor da transição 'Verde' e do desenvolvimento sustentável têm muitos assentos", sublinhou, em entrevista à Euronews, Sharon Dijksma, autarca de Utrecht.

Apesar de Utrecht ser uma cidade pioneira no domínio das duas rodas está em minoria e a agora questão é como exportar este modelo sustentável para cidades e aldeias em toda a Europa, especialmente para a Europa rural.

Para a autarca da cidade, a solução passa por dar o exemplo e por mostrar "que é possível, que esta solução torna os cidadãos não só mais saudáveis, mas também mais felizes."

"Há menos engarrafamentos. No entanto, apesar de termos alguns engarrafamentos com bicicletas, tentamos dar mais espaço para as duas rodas e este é um processo que demora anos. Obviamente, isto não se faz do dia para a noite", acrescentou Sharon Dijksma.

Dijksma quer continuar a tornar Utrecht mais "verde" e a investir nas pessoas, em vez dos carros.

Uma mensagem amiga do ambiente que levou até à Cimeira do Clima, que decorre em Glasgow.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Macron homenageia vítimas do Holocausto e vai a Dresden no segundo dia da visita de Estado

Presidente da Estónia: "Com a Rússia, temos de preparar-nos para o pior"

Prioridades eleitorais da UE dominam 14.ª edição da conferência sobre o estado da União