EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

UE afasta cenário de ataque imediato na fronteira Ucrânia-Rússia

UE afasta cenário de ataque imediato na fronteira Ucrânia-Rússia
Direitos de autor European Union
Direitos de autor European Union
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

EUA ordenaram a saída de familiares de funcionários da embaixada americana na Ucrânia

PUBLICIDADE

A União Europeia não está convencida e para já, pelo menos, não vai seguir os passos dos EUA, que ordenaram a saída de familiares de funcionários da embaixada americana na Ucrânia.

Washington fala na ameaça de uma ação militar russa na região.

O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, esteve, hoje, em Bruxelas. Participou no Conselho dos Negócios Estrangeiros, mas, por agora, ainda não converteu a Europa a alinhar-se.

"Tendo ouvido o secretário de Estado [dos EUA, Antony] Blinken. Não penso que haja necessidade de tomarmos qualquer tipo de medida de precaução, do ponto de vista do número de funcionários permanentes na Ucrânia. Penso que existe um acordo completo entre nós, entre os Estados-Membros, que nem mesmo essas medidas proporcionais são necessárias. Não penso que haja algo de novo que possa aumentar a sensação de medo de um ataque imediato. Não", sublinhou o chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell.

Entretanto, a NATO está pronta a reforçar o músculo no leste da Europa. Uma resposta à turbulência provocada pelo reforço das tropas russas junto à fronteira com a Ucrânia.

O secretário-geral da Aliança Atlântica, que se encontrou os chefes da diplomacia da Suécia e da Finlândia, deixou isso claro em conferência de imprensa.

"Estamos a considerar aumentar ainda mais a nossa presença na parte oriental da Aliança, o que poderia incluir o destacamento de grupos de combate adicionais da NATO. Estes destacamentos são proporcionais e alinhados com os nossos compromissos internacionais e reforçam a segurança europeia para todos nós", referiu Jens Stoltenberg, secretário-geral da Aliança Atlântica.

Esta segunda-feira, Bruxelas anunciou um pacote de ajuda de emergência à Ucrânia. Kiev tem ao dispor 1,2 mil milhões de euros. O objetivo é ajudar o país a manter-se livre e soberano.

A Comissão Europeia vai ainda começar a preparar um outro pacote de longo prazo para ajudar os esforços de modernização do país.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ameaça militar russa põe EUA e União Europeia de acordo

Presidente da Ucrânia garante que a situação na fronteira com a Rússia está controlada

Alguns países da UE recebem 16 crianças de Gaza por razões médicas