Suécia e Finlândia aproximam-se da NATO. Quais os passos para aderir?

As ambições de adesão da à NATO da Suécia e da Finlândia ganharam força desde o início da ofensiva russa na Ucrânia
As ambições de adesão da à NATO da Suécia e da Finlândia ganharam força desde o início da ofensiva russa na Ucrânia Direitos de autor Paul Wennerholm/Paul Wennerholm/TT
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O processo de adesão à Aliança Atlântica depende, em grande parte, do apetite político dos Estados-membros

PUBLICIDADE

A Suécia e a Finlândia, dois países tradicionalmente não-alinhados, aproximam-se decisivamente da adesão à NATO, um passo que colocaria termo ao estatuto de neutralidade e abriria um novo capítulo na expansão da Aliança Atlântica a nordeste.

A reviravolta ocorre dois meses depois de a Rússia iniciar a invasão da Ucrânia e de mudar para sempre o equilíbrio de forças na Europa.

"Temos de pensar, realmente, no que é melhor para a Suécia, para a nossa segurança e a nossa paz nesta nova situação", sublinhou, recentemente, a primeira-ministra sueca, Magdalena Andersson, numa conferência de imprensa conjunta com a homóloga da Finlândia, Sanna Marin.

"A mudança no clima de segurança torna necessário analisar a melhor forma de garantir a paz para a Finlândia e a nossa região no futuro", acrescentou Marin.

Desde a criação em 1949, a Aliança Atlântica baseou-se numa "política de portas abertas", mas existem critérios rígidos que os candidatos à NATO têm de atender para poder integrar o grupo de 30 Estados-membros.

Quais são exatamente os passos para aderir à NATO?

Assista ao vídeo explicativo acima para conhecer melhor o processo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Reino Unido e Finlândia assinam acordo para cooperação militar

Finlândia mostra-se favorável em aderir à NATO apesar das ameaças do Kremlin

O que faz o Parlamento Europeu?