This content is not available in your region

Madeira certificada, local e sustentável reduz as emissões de CO2

De  Aurora Velez  & euronews
euronews_icons_loading
Madeira certificada, local e sustentável reduz as emissões de CO2
Direitos de autor  euronews

Os Alpes são uma das regiões francesas onde há mais florestas. Em Arith, privilegia-se um modelo de exploração sustentável, que permite obter a certificação Bois des Alpes.

O processo de certificação apoiado pelo Fundo de Coesão da União Europeia garante a rastreabilidade e a qualidade da madeira dos Alpes franceses, desde o corte ao uso final.

Graças ao uso de madeira certificada é possível reduzir as emissões de CO2 e evitar o impacto da rutura das cadeias de abastecimento internacionais.

Cada árvore possui características e vantagens próprias ao nível da utilização. "O abeto é a espécie mais popular. Mas nas nossas florestas há sobretudo pinheiro, menos popular porque é mais difícil de trabalhar. O pinheiro e o abeto são utilizados principalmente para partes as estruturais, estruturas interiores ou paredes de madeira. Partes que não estão expostas ao sol e às intempéries, porque não são espécies que resistem bem ao tempo. A espécie principal dos Alpes é o larício que se torna castanho ao longo do tempo e tem uma cor muito alaranjada. Dura muito e pode ser utilizada para revestimento e carpintaria exterior e no interior. E temos também alguma madeira Douglass. É uma espécie que está menos presente na região, mas que é hoje muito procurada na construção porque tem a mesma característica que o larício, resiste muito e possui uma elevada qualidade, é ideal para tudo o que tem a ver com construção e estrutura", disse à euronews Damien Lozach, coordenador da certificação Bois des Alpes e especialista em madeira de construção.