O que é que aprendemos sobre as doenças infecciosas com as pandemias anteriores?

Em parceria com The European Commission
O que é que aprendemos sobre as doenças infecciosas com as pandemias anteriores?
Direitos de autor euronews
De  Aurora Velez
Partilhe esta notícia
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O Smart Regions pergunta a dois investigadores como nos podemos preparar melhor para futuras pandemias.

Quando surgirá a próxima pandemia? O que é que precisamos de fazer para a evitar?

Gregor Ebert, Diretor do Laboratório BSL-3 e Líder de Grupo, Helmholtz Munich, responde a estas questões:

"No início do século XX, houve a gripe espanhola, que teve consequências devastadoras a nível mundial. Depois disso, não houve nenhum vírus que pudesse desencadear uma pandemia durante um longo período de cerca de 60 anos. No entanto, com o aparecimento da SARS e da MERS no início dos anos 2000, estes períodos parecem estar a ficar cada vez mais curtos".

Respeito pelo ambiente

Claudia Traidl-Hoffmann, diretora do Instituto de Medicina Ambiental da Universidade de Augsburgo, sublinha que não respeitamos a vida selvagem e é por isso que as pandemia se devem, em parte, à deterioração do planeta:

"Quando pensamos em aerossóis e vírus, não consideramos que os vírus não vêm sozinhos. Vêm com outras partículas, com poluentes, com calor, com tudo. São aerossóis complexos. E é nisso que nos estamos a concentrar.__Prevenir a próxima pandemia significa também que voltamos a respeitar os limites, que respeitamos a saúde do planeta. Nessa altura, haverá pessoas saudáveis num planeta saudável".

Partilhe esta notícia

Notícias relacionadas

Autoestrada europeia de dados no fundo do mar funciona sem parar