EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Emissões poluentes dos automóveis não diminuíram, em 10 anos, na UE

Os automóveis com motores de combustão ganharam, em média, 10 % de peso e 25 % de potência
Os automóveis com motores de combustão ganharam, em média, 10 % de peso e 25 % de potência Direitos de autor AP Photo
Direitos de autor AP Photo
De  Sandor Zsiros
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Nos últimos 10 anos, a União Europeia (UE) não conseguiu reduzir as emissões de gases poluentes dos veículos de passageiros a motor de combustão interna, apesar de ter adotado regras mais rigorosas para os fabricantes de automóveis, alerta o Tribunal de Contas Europeu.

PUBLICIDADE

"Por exemplo, o mercado dos SUV cresceu significativamente. Os carros estão a ficar mais pesados, embora, talvez, os motores estejam a ficar mais eficientes. O peso destes automóveis, por causa, também, das medidas de segurança e de outros equipamentos que lhes são acrescentados, torna-os mais ou menos iguais em termos de emissões", disse Jindrich Dolezal, auditor principal do Tribunal de Contas Europeu, em declarações à euronews.

O relatório divilgado, quarta-feira, refere que, em dez anos, os automóveis com motores de combustão ganharam, em média, 10 % de peso e 25 % de potência.

Assim, o nível de emissões permaneceu inalterado para os veículos a gasóleo e registou-se uma diminuição de apenas 4,6% nos que usam motores a gasolina.

Espera-se que o Ato Legislativo das Matérias-Primas Críticas roporcione uma maior segurança na obtenção das matérias-primas para a produção de baterias.
Jindrich Dolezal,
Auditor, Tribunal de Contas Europeu

Os veículos elétricos é que poderão trazer melhorias assinaláveis, mas a UE enfrenta desafios em termos de matérias-primas para a produção de baterias.

"Os fundos da UE destinam-se, na sua maioria, às energias renováveis e a aumentar a densidade das infra-estruturas de carregamento para baterias elétricas. Espera-se que o Ato Legislativo das Matérias-Primas Críticas proporcione uma maior segurança na obtenção das matérias-primas para a produção de baterias", acrescentou o auditor.

As emissões de CO2 do setor dos transportes representam 23 % do total das emissões de gases com efeito de estufa na UE. Os automóveis de passageiros são responsáveis por mais de metade deste valor.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

De que trata o inquérito da UE aos automóveis elétricos chineses?

UE: ONG pedem revisão de metas de redução das emissões poluentes

Marcas automóveis apostam na energia solar