EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Manifestantes em Erevan exigem a demissão do primeiro-ministro da Arménia

Manifestantes em Erevan exigem a demissão do primeiro-ministro da Arménia
Manifestantes em Erevan exigem a demissão do primeiro-ministro da Arménia Direitos de autor Evgenia Novozhenina/AP
Direitos de autor Evgenia Novozhenina/AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Milhares de cidadãos da Arménia opõem-se ao acordo de paz com o Azerbaijão, que concede ao país o controlo de várias aldeias fronteiriças.

PUBLICIDADE

Milhares de manifestantes saíram novamente às ruas de Erevan, capital da Arménia, para exigir a demissão do primeiro-ministro do país, Nikol Pashinian. Os cidadãos opõem-se aos termos do acordo de paz com o Azerbaijão sobre o território disputado de Nagorno-Karabakh.

Este acordo concede ao Azerbaijão o controlo de várias aldeias fronteiriças, que foram retiradas ao país pelas forças de Erevan, durante a guerra de 1990. Esta zona é reconhecida internacionalmente como parte do Azerbaijão, mas foi habitada por arménios até setembro de 2023.

Em Erevan, agentes da polícia tentaram manter os manifestantes afastados da área onde o primeiro-ministro arménio deveria participar num evento internacional.

Bagrat Galstanian, arcebispo da diocese de Tavush da Igreja Apostólica Arménia, que promoveu uma campanha de "desobediência civil" para pressionar e forçar o primeiro-ministro a abandonar o cargo, exortou os seus seguidores a mostrarem a sua oposição a Pashinian, relativamente ao controverso acordo de paz com o Azerbaijão.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Arménios pedem renúncia de Pashinian por causa do “conflito entre povos fronteiriços”

Azerbaijão e Arménia reafirmam a intenção de chegar a um tratado de paz

Presidente do Azerbaijão cancela encontro com o primeiro-ministro da Arménia