EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Antigo chefe dos serviços secretos holandeses deverá ser o novo primeiro-ministro dos Países Baixos

O antigo chefe da agência de espionagem holandesa Dick Schoof é apontado como o novo PM do país
O antigo chefe da agência de espionagem holandesa Dick Schoof é apontado como o novo PM do país Direitos de autor AP Photo
Direitos de autor AP Photo
De  Euronews com AP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied
Artigo publicado originalmente em inglês

Foram necessários meses de negociações pós-eleitorais para formar um governo de direita.

PUBLICIDADE

Um antigo chefe de espionagem foi apontado como o novo Primeiro-Ministro dos Países Baixos.

Dick Schoof, de 67 anos, vai liderar uma coligação dominada pelo Partido da Liberdade, de direita radical, de Geert Wilders.

A coligação é também composta pelo Partido Popular para a Liberdade e a Democracia, de centro-direita, pelo centrista Novo Contrato Social e pelo Movimento dos Agricultores-Cidadãos.

Schoof é atualmente o mais alto funcionário do Ministério da Segurança e da Justiça.

Wilders felicitou-o num post no X, dizendo que ele "tem um grande historial, é apartidário e, portanto, acima dos partidos, tem integridade e também é muito simpático".

Wilders, que liderou as sondagens nas eleições do ano passado, chegou a um acordo com os outros líderes partidários no início deste mês, pondo fim a meses de negociações que não deixaram claro quem seria o novo primeiro-ministro holandês.

O novo acordo, que tem como slogan "Esperança, coragem e orgulho", inclui planos para impor medidas rigorosas aos requerentes de asilo, acabar com o reagrupamento familiar dos refugiados e reduzir o número de estudantes internacionais a estudar no país.

A dada altura, o documento de 26 páginas diz que o Governo procurará "deportar pessoas sem uma autorização de residência válida tanto quanto possível, mesmo à força".

O candidato preferido de Wilders para primeiro-ministro retirou-se na semana passada, na sequência de alegações de envolvimento em fraudes de patentes médicas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Novo governo dos Países Baixos promete política de asilo "mais rigorosa de sempre"

Partidos de direita chegam a acordo sobre nova coligação nos Países Baixos

Eurovisão sem "Europapa": Concorrente dos Países Baixos excluído