EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Conferência para a reconstrução da Ucrânia arranca na Alemanha. Zelenskyy esperado no Bundestag

Zelenskyy com Scholz em Berlim
Zelenskyy com Scholz em Berlim Direitos de autor Markus Schreiber/Copyright 2024 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Markus Schreiber/Copyright 2024 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Presidente ucraniano deverá marcar presença na conferência para a reconstrução da Ucrânia em Berlim e espera-se que discurse no parlamento alemão.

PUBLICIDADE

Arranca esta terça-feira na Alemanha a conferência para a reconstrução da Ucrânia, que decorre durante dois dias e tem lugar pouco antes da cimeira pela paz na Suíça, marcada para o próximo fim de semana, e da reunião do G7 sobre a Ucrânia em Itália.

A conferência em Berlim, que se realiza esta terça e quarta-feira, segue o exemplo de um evento semelhante que se realizou em Londres há cerca de um ano. O governo alemão anunciou que deverão reunir-se para a ocasião cerca de 2.000 pessoas de vários sectores, da política aos negócios. É ainda esperada a presença do presidente ucraniano no evento e também no parlamento alemão.

Zelenskyy fará a sua terceira visita a Berlim desde o início da invasão russa em 24 de fevereiro de 2022. O Presidente ucraniano fez um discurso em vídeo aos deputados alemães algumas semanas após o início da guerra.

Zelenskyy visitou a Ucrânia pela última vez em meados de fevereiro, altura em que assinou um acordo bilateral com o chanceler alemão OIaf Scholz, um dos vários acordos que os aliados celebraram com Kiev para assinalar o apoio a longo prazo.

"Mesmo durante os atuais tempos de guerra, a Ucrânia precisa de reconstruir continuamente casas, condutas de água, hospitais e redes elétricas”, afirmou a ministra alemã do Desenvolvimento, Svenja Schulze, em comunicado. "As pessoas querem continuar a viver no seu país e, para isso, precisam de eletricidade, água e um teto".

A tarefa de apoiar a recuperação da Ucrânia a curto e a longo prazo "é demasiado grande para ser enfrentada apenas pelos governos - e é por isso que estamos a convidar expressamente as empresas, a sociedade civil e os municípios para a conferência", acrescentou Schulze.

No ano passado, em Londres, os aliados da Ucrânia prometeram vários milhares de milhões de dólares em ajuda não militar para reconstruir as infraestruturas do país, combater a corrupção e ajudar a preparar o caminho de Kiev para a adesão à União Europeia.

Este ano, o tema das reformas permanece central. "Estamos a fazer tudo o que está ao nosso alcance para que a Ucrânia possa, em breve, sentar-se à mesa da União Europeia. Porque, para além do nosso apoio militar, essa é a melhor proteção que existe", declarou a ministra dos Negócios Estrangeiros alemã, Annalena Baerbock.

Presidente da Agência para a Reconstrução da Ucrânia demite-se

Na segunda-feira, o diretor da Agência Estatal para a Reconstrução da Ucrânia, Mustafa Nayyem, anunciou a sua demissão do cargo no Facebook, citando "obstáculos sistémicos" que o impedem de exercer as competências "de forma eficaz".

E acusou mesmo o governo de Kiev de atolar a sua agência em burocracia. Nayyem queixou-se ainda de que o primeiro-ministro ucraniano o impediu de participar na conferência que começa esta terça-feira em Berlim.

A Ucrânia não tem um ministro dedicado à reconstrução desde que Oleksandr Kubrakov foi demitido, no passado mês de maio.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Pelo menos seis feridos após ataque aéreo russo em zona residencial de Kharkiv

Presidente da Conferência para a Recuperação da Ucrânia demite-se

Ucrânia afirma ter atingido pela primeira vez um avião de combate russo Su-57