EventsEventos
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

360°: O arquivo que lembra a arte que desafiou o regime comunista

360°: O arquivo que lembra a arte que desafiou o regime comunista
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O Artpool Art Research Center encontra-se em Budapeste, na Hungria.

Escondido num apartamento comum em Budapeste existe um mural Pop art que desafiou o regime comunista. Foi pintado em 1971 pelo artista Gyórgy Kemény. Retrata figuras públicas e símbolos do final da década de 60 numa provocação aberta à arte húngara oficial da época.

O mural icónico faz parte do conjunto de obras de arte que constam de uma base de dados criada para preservar e estudar material da oposição cultural às ditaduras comunistas na Europa.

Do arquivo constam 150 mil fotografias, gravações, pósteres, livros, cartas e manuscritos.

"Artpool é o maior arquivo com material deste tipo na Hungria, na Europa do leste e até no velho continente, provavelmente. Se não tivéssemos preservado estes documentos, a memória sobre a História da Arte deste período, os eventos não-oficiais de arte como exposições, performances ou concertos de música alternativa ou mais séria, não seriam conhecidos", explica Júlia Klaniczay, diretora do Artpool Art Research Center.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Cientistas voltam atrás no tempo para salvar ecossistemas marinhos

Robô europeu promete mais competitividade ao setor da construção

Terapia experimental que mata cancro da mama sem afetar outras partes do corpo vence prémio europeu