This content is not available in your region

Segunda edição do curso de Liderança Feminina na Era Digital

De  Andrea Buring  & euronews
euronews_icons_loading
Segunda edição do curso de Liderança Feminina na Era Digital
Direitos de autor  euronews

A segunda edição do curso de Liderança Feminina na Era Digital decorreu na cidade francesa de Nice.

Durante uma semana, as estudantes adquiriram conhecimentos em várias áreas, nomeadamente, programação, comunicação, ciências cognitivas, inovação na saúde e inteligência Artificial.

Na União Europeia, as mulheres representam mais de 57% dos licenciados. Um número que desce para cerca de 25% nas áreas tecnológicas.

Entre as 2426 candidaturas, foram seleccionadas 27 mulheres, uma por cada país da União Europeia. Pela primeira vez, houve também uma participante dos Balcãs Ocidentais.

"Estamos totalmente empenhados em dar oportunidades às mulheres de toda a Europa, para trabalhar no setor tecnológico e moldar o futuro da tecnologia", explicou Berta Herrero Estalayo, diretora da Escola para a Liderança Feminina na Era Digital, uma iniciativa da Huawei.

Empoderamento e trabalho em rede

O curso destina-se a mulheres entre os 19 e os 24 anos com um forte interesse em tecnologia e inovação, mesmo que venham de outras áreas. Além das aulas de liderança e tecnologia, o curso fomentou a união, o trabalho em rede e o espírito de sororidade.

"Vamos ficar em contacto. Para mim elas são como irmãs", disse à euronews Cara Doumbe Kingue, participante francesa.

A programação foi uma das matérias que suscitou um grande interesse dos participantes.

"A abordagem é muito lúdica. Agora vejo as coisas de forma completamente diferente. É um processo muito intuitivo. De certeza que teria adorado aprender a programar na escola", acrescentou Cara Doumbe Kingue.

Depois de uma semana de trabalho intenso, as participantes tiveram direito a certificados e prémios.

"Como não sentir-se empoderada? Passámos toda a semana com um grupo de 28 mulheres muito fortes, a falar com elas e com pessoas de toda a Europa. Há muita energia positiva", contou Dzenana Selimovic, da Bósnia.

"Tenho a certeza que muitas das mulheres que conhecemos hoje aqui estarão em destaque como futuras líderes, futuras presidentes, que vão impulsionar mudanças na Europa", concluiu Cecilia Liu, participante dos Países Baixos.