Tanques e armas insufláveis para ameaçar a Rússia?

Tanques insufláveis estão a ser usados como arma de dissuasão
Tanques insufláveis estão a ser usados como arma de dissuasão Direitos de autor Petr David Josek/AP
Direitos de autor Petr David Josek/AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Guerra fez disparar a procura por aparelhos e armas insufláveis para intimidar o rival

PUBLICIDADE

A guerra da Rússia na Ucrânia provocou um aumento na procura por armas e veículos militares, com muitos aliados a enviar material bélico para Kiev, para ajudar o país a defender-se dos invasores.

Mas a guerra também fez disparar a procura por aparelhos e armas insufláveis - com os negócios de uma empresa a dispararem 30% no ano passado.

A empresa de tecnologia checa Inflatech fabrica mais de 30 aparelhos militares insufláveis diferentes, variando de tanques e veículos blindados a aeronaves e também grandes armas.

Produzem ainda versões falsas do sistema de lançamento de foguetes HIMARS fabricado nos EUA, que foram enviados para a Ucrânia como parte dos milhares de milhões de dólares em ajuda militar ocidental.

O diretor-executivo da Inflatech, Vojtech Fresser, não confirmou se suas objetos são usados por forças ucranianas que lutam contra os invasores russos, mas disse na segunda-feira que o seu negócio cresceu mais de 30% no ano passado.

Espera que o crescimento continue a subir na ordem dos dois dígitos por pelo menos mais três a cinco anos.

Embora não fale diretamente sobre o apoio à Ucrânia, disse: “posso imaginar que, se quisermos apoiar um país parceiro que está com problemas, enviaremos armadilhas insufláveis. Ou talvez já tenham, mas se não tiverem vão ter, com certeza.”

A Inflatech, com sede na cidade de Decin, no norte da Chéquia, produz atualmente até 50 objetos por mês.

São vendidos a um número não especificado de países membros da NATO, e todas essas exportações devem ser aprovadas pelos respetivos governos.

A empresa usa materiais leves, como seda artificial, de modo a que o peso total de um tanque falso seja de até 100 kg. São necessários quatro soldados para operar uma destas armadilhas, sendo 10 minutos suficientes para desembrulhar e encher uma peça falsa de equipamento militar.

Os engodos podem contribuir para o esforço de guerra enganando as forças inimigas. O truque é enganar câmeras, câmeras térmicas e radares para fazê-los acreditar que localizaram um alvo valioso e usar mísseis caros para destruí-lo.

“Se eu forçar o inimigo a destruir uma coisa minha usando algo que é quatro vezes mais caro, mas na realidade pode ser 20 vezes mais caro, então eu sou o vencedor economicamente”, disse Fresser.

As armadilhas que originalmente foram desenvolvidas para fins de treino podem custar até € 93.795 cada.

Fresser disse que gosta de fazer brinquedos para crianças. “Mas primeiro, temos que garantir um mundo seguro para eles. Então, esperamos retornar aos projetos civis”, acrescentou.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

2023 foi o pior ano em termos de conteúdos sobre abuso sexual de crianças

Estudo revela: TikTok e YouTube Shorts recomendam vídeos misóginos a rapazes adolescentes

Como os drones "kamikaze" Shahed do Irão estão a ser utilizados na Ucrânia